4 dicas para construir uma gestão estratégica de TI na sua empresa

  • Compartilhar

 

*Por Marcos Andrade

“TI não é custo e sim, investimento” – essa frase está gravada na mente de todo CIO que acredita na gestão estratégica de TI. Prova disso é o recente estudo da FGV, que indica que cada 1% a mais no orçamento de TI amplia em 7% o lucro das indústrias. O retorno é significativo e faz muita diferença, especialmente, a médio e longo prazo. Mas a alta gestão (CFO e o CEO) da sua empresa precisa mesmo é ver os resultados efetivos no negócio, certo?

Para obter esses resultados, o CIO precisa contar com um departamento de TI formado por profissionais cada vez menos reféns das tecnologias e mais focados em adquirir conhecimento sobre pessoas e processos da empresa, ampliando sua visão de negócio. Assim, é necessário que o CIO deixe de se preocupar com os aspectos operacionais da área e garanta tempo para criar um planejamento estratégico de TI diretamente relacionado com o core business da empresa.

Confira as quatro dicas necessárias para que você tenha mais tempo para pensar estrategicamente em inovações para a sua empresa!

#1 Crie processos que garantam a disponibilidade do ambiente

Quando uma aplicação fica indisponível ou um link de internet instável, muitos processos críticos da empresa são impactados e isso pode gerar enorme prejuízo. Por isso, uma preocupação constante do CIO é que a TI garanta a disponibilidade do ambiente, protegendo o fluxo de trabalho contra instabilidade de link, invasões (vírus ou hackers), roubo de servidores ou mesmo desastres naturais (enchentes e incêndios). Dessa forma a área de TI precisa contar com um controle rigoroso do SLA (Service Level Agreement) com as operadoras de telecomunicações, atualizações e monitoramento constante das políticas de segurança de rede, ter um plano de recuperação de desastres e, claro, um seguro que proteja todo o parque de máquinas.

#2 Delegue tarefas
Dedique-se a conhecer cada uma das pessoas que trabalham com você, a personalidade, os pontos fortes e fracos. Com base nessas informações, delegue atividades, demonstre confiança no trabalho delas e acompanhe os resultados com frequência para que se sintam amparadas. Contar com relatórios no início do processo, cronogramas definidos e metas claras para não deixar ninguém perdido no projeto também são formas de delegar com segurança. Lembre-se de que o acompanhamento pressupõe seu feedbacks e orientações. Esse envolvimento é fundamental para o amadurecimento do time, afinal, você não precisa fazer tudo, mas precisa controlar o que é feito.

#3 Adote ferramentas que promovam o controle
Se delegar tarefas ainda não é uma atividade tranquila para você, controlar o andamento do trabalho pode ser um bom caminho. Existem no mercado ferramentas desenvolvidas para gerenciar equipes e projetos que podem ser coordenadas pelo seu gerente de TI e ofereçam uma visão macro do andamento das atividades para o CIO. Algumas opções são: Trello, RunRun.it, Teamwork e Todoist, por exemplo.

#4 Conte com a terceirização dos serviços

Avalie quais as atividades que tomam mais tempo do time e que podem ser delegadas a um parceiro. O outsourcing de TI absorve grande parte das atividades operacionais da área, trazendo a vantagem de poupar tempo do CIO com o envolvimento em questões dessa natureza. Alta disponibilidade, atendimento especializado, monitoramento de links 24 horas por dia (todos os dias do ano), interação com as operadoras de telecomunicações, além do consumo inteligente de dados da rede são as principais vantagens da parceria. Mas não é só: a terceirização de TI permite otimizar os recursos existente e reduzir os custos do departamento facilitando o envolvimento da equipe em projetos mais estratégicos para os objetivos de negócio da companhia.

Quanto mais tempo a TI se dedicar a entender e participar do negócio, mais rápido a empresa evoluirá e se posicionará à frente da concorrência. Portanto, escolha o parceiro correto, ganhe tempo, invista no seu negócio e acelere!

Lembre-se que um líder é o maior responsável por fazer a inovação acontecer em sua empresa. É dele o papel de motivar e impulsionar a equipe para uma visão de negócio e fazer dela uma TI estratégica. Conte com a CorpFlex para auxiliar nessa caminhada de transformar sua gestão em mais estratégica, produtiva e eficaz.

*Marcos Andrade é CMO da CorpFlex

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa