Cloud Computing pública não faz a cabeça das empresas brasileiras

  • Compartilhar

As pequenas e médias empresas vão responder por cerca de 45% da receita com serviços na nuvem no Brasil, segundo dados da Frost &Sullivan. De acordo com o levantamento, em 2012, 61% das empresas brasileiras optaram por nuvem privada e a nuvem pública conta apenas com 22% de penetração no País. Apesar de seus benefícios, a implementação da cloud computing pode ser complexa e envolve áreas estratégicas do negócio. Ao definir sua estratégia, a empresa deve ter em mente que a nuvem não é uma iniciativa de uma só vez, mas sim uma ação sempre em evolução, aconselha a consultoria.

Ainda pelo estudo da consultoria, no ano passado, apenas 23,1% das empresas entrevistadas haviam implementado ou estavam em processo de implementação de uma solução na nuvem, enquanto que 38,8% possuía algum projeto piloto ou estava estudando o conceito, evidenciando um cenário positivo.

Dentre as empresas que já adotaram alguma solução na nuvem, o software como serviço (SaaS) apresenta, com larga distância, a maior penetração: 88%. A adoção de infraestrutura como serviço (IaaS) e plataforma como serviço (PaaS) foi menos expressiva, registrando 42% e 39% de penetração, respectivamente.

Apesar do cenário promissor para o mercado brasileiro de computação em nuvem, ainda há barreiras a serem vencidas e conceitos a serem desmistificados. Dúvidas com relação à segurança na nuvem foram citadas por 69% das empresas entrevistadas como o principal inibidor da adoção de soluções em cloud. Outros fatores como conectividade e dificuldades de integração com a infraestrutura legada também representam barreiras para a adoção da nuvem no Brasil, aponta ainda a Frost& Sullivan.

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa