Como o GreenIT em Cloud Computing pode reduzir os custos em ambiente de TI e Telecom

  • Compartilhar

Por Leandro Stok*

O mercado atual dentro do conceito de centralização de aplicativos e dados, tem investido bastante em tecnologia da informação (TI),  como exemplo: em servidores, desktops, notebooks, softwares e etc. Com isso surgiu também o conceito de TCO (Total cost of ownership) que em português significa custo total de propriedade.

O TCO refere-se a todos os gastos de uma empresa desde a aquisição dos hardwares, sistema operacional, instalação, atualização e manutenção de seus equipamentos tecnológicos até os demais custos de ambiente. Sabendo disso, vem a pergunta: Como podemos reduzir TCO dentro da empresa? E melhor seria reduzir os TCO´s e ainda ajudar o meio ambiente, melhorar a qualidade dos serviços prestados e agilizar a solução dos problemas.

Vamos aos conceitos:

O que vem a ser GreenIT? É o movimento de levar a tecnologia para a responsabilidade sócio –ambiental. Resumindo, utilizar a tecnologia em prol da sociedade, com o aproveitamento máximo dos recursos disponíveis, consumindo o menos possível de energia, tempo e equipamentos.

O que vem a ser cloud computing? É a ideia de utilizarmos em qualquer lugar, independente de plataforma, as mais variadas aplicações através da Internet com as mesmas facilidades de tê-las instaladas em seu computador ou rede.

Com estes conceitos, podemos pensar em diversas possibilidades para reduzirmos os custos aplicando a tecnologia existente dentro de nossa empresa e ainda melhorarmos a qualidade dos serviços prestados.

Inicialmente para o sucesso de nosso negócio, devemos direcionar e focar todos os esforços, tempo, conhecimento e equipamentos no Core Business de nossa empresa. Ex: Se o Core Business da empresa for de varejo, devemos nos dedicar em vender mais, expor melhor os produtos, ter qualidade no atendimento aos clientes dentro das lojas e etc.

Bem, se precisamos focar no Core Business da empresa, o que faremos com a tecnologia que suporta o negócio e não é a nossa expertise?

Buscaremos no mercado, empresas onde seu Core Business seja tecnologia da informação. Assim, aliamos a necessidade do negócio e o conhecimento da tecnologia e encotraremos soluções que possam ser utilizadas para a redução do TCO, aumentar os lucros e melhorar a qualidade dos entregáveis a nossos clientes.

Um bom início para aplicar os conceitos de GreenIT e cloud computing é considerar a consolidação dos servidores dentro de um local onde forneça disponibilidade de energia elétrica, internet, ar -condicionado e etc, pois para mantermos os servidores dentro de nossa empresa, temos um alto custo para gerir as necessidades do ambiente, além de gastar muito esforço, tempo e dinheiro para manter está tecnologia, que não é o Core de nosso negócio.

As empresas que tem este modelo de negócio, são conhecidos no mercado como Datacenters (DC). Com a contratação dos serviços destas empresas, iniciasse o processo de consolidação e virtualização dos servidores de nossa empresa, (assunto a ser tratado em outro artigo). Após o término desta migração perceberemos uma grande economia de gastos, com energia elétrica e equipe para manter a estrutura, além de liberar espaço dentro da empresa, onde em algumas localidades o custo do metro quadrado pode ser mais caro do que o serviço do DC. Com esta economia, se bem controlada, pode ser reinvestida na própria infraestrutura ou mesmo para barganhar descontos com fornecedores do seu Core Business. Com a estabilização de acesso aos servidores virtualizados dentro do DC, uma continuação do projeto de redução de custos é a utilização de Thin Clients no lugar dos desktops. Atualmente as tecnologias empregadas para acesso remoto às aplicações estão muito maduras, temos tecnologia da Vmware, Citrix e Microsoft, para citar as principais.

Mas como iremos reduzir os custos com a utilização do Thin Client no lugar dos desktop´s?

Para responder a esta questão precisamos fazer algumas outras perguntas conceituais:

O que vem a ser Thin Client?

Os equipamentos Thin Client, surgiram para diminuir o TCO, são equipamentos pequenos, com baixo consumo de energia, baixa dissipação de calor, e a baixa incidência de manutenção física, pois não existe a possibilidade de Upgrade além de ter uma alta segurança.

Então devemos trocar todos os desktops de nossa empresa pelo Thin Clients?

Antes de tomar qualquer decisão é necessário avaliar alguns pontos, entre os dois equipamentos em separado:

Desktop:

Na compra de um equipamento desktop, temos o custo total do Hardware, incluindo o Monitor, teclado, mouse, memória, processador, HD e etc, junto ao custo total de licenciamento de softwares, como o Sistema Operacional, Aplicações entre outros.

Depois do equipamento funcionando, temos os custos para manutenção do hardware e a depreciação do equipamento. Além disso, devemos considerar o consumo de energia do desktop, desconsiderando o Monitor é entre 200 à 350Watts, em custo direto e indiretamente a dissipação de calor deste equipamento exige mais utilização do ar-condicionado e com isso maior consumo de energia.

Além disso, os desktops consomem muito tráfego da rede, pois trazem os dados para serem processados localmente, dificultando o controle do administrador de redes e um alto consumo de armazenamento de arquivos repetidos, que além do custo deste armazenamento por ocupação de HD, tem o custo de administração das informações que não é mensurado.

Thin Client:   O custo do Thin Client que chega próximo ao do desktop, com a vantagem de não ter manutenção de peças, pois caso este tenha algum problema o equipamento é trocado por um novo, ele vem com um Sistema Operacional gratuito (opcional), mas vale ressaltar que se utilizarem sistemas operacionais Microsoft é necessário adquirir licença de terminal service, ou licenças dos fabricantes da tecnologia de Virtual Desktop.

Como este equipamento não tem Upgrade de peças e nem de software a depreciação acontece num tempo muito maior, aumentando o benefício do investimento.

O consumo de energia é aproximadamente de 15 Watts, em alguns equipamentos pode chegar ao consume de 3 a 5 Watts, reduzindo drasticamente o consumo com energia elétrica em comparação do desktop de 200 a 350 Watts.

Tem o benefício de o processamento ser feito dentro do servidor, não precisando trafegar todo o arquivo pela rede e nem o seu armazenamento que passa a ser no servidor e não localmente, assim podemos utilizar a consolidação dos servidores em um DC e disponibilizar as aplicações para acesso via Internet.

Conclusão

A consolidação e virtualização de servidores em ambiente de cloud computing aliada ao conceito de Green It, a substituição de desktops por thin clients a utilização de desktops virtuais garantirá uma grande economia em consumo de energia e TCO, com ganho para o meio ambiente.

Mas vale lembrar que a decisão de se usar Thin clients tem muitas outras vantagens, mas se o projeto não for bem elaborado ou mal implementado pode acarretar em diversos problemas, como por exemplo, o servidor não suportar os acessos remotos.

Na utilização deste tipo de tecnologia, devemos nos preocupar muito com a arquitetura que envolve os servidores para suporte a estes desktops virtuais, pois o servidor é o centralizador das informações da empresa e o meio para os usuários trabalharem.

Leandro Stok é gerente de projetos na CorpFlex S/A

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa