Computação em nuvem: como retirar valor da informação para o negócio?

  • Compartilhar

 

*Por Marcos Andrade

Com a explosão da informação possibilitada pela democratização da internet, recursos de conectividade mais robustos e rápidos, computação em nuvem consolidada e que já é uma opção sem volta, redes sociais, dispositivos móveis, IoT (Internet das Coisas), temos uma quantidade nunca antes vista de informação digital trafegando. Mas, o que fazer com tanta informação? Como fazer a Gestão Estratégica da Informação e como retirar valor da informação para o negócio?

Um exemplo do valor da Tecnologia da Informação para os Negócios é a Netflix, que vem utilizando o Big Data com muita maestria, cruzando dados de preferências dos assinantes por gênero de filmes e seriados, época e até os atores que aparecem mais nestes filmes, como Winona Ryder. Segundo especialistas, a série Stranger Things pode ter sido “a maior obra de arte do algoritmo da Netflix” e pode explicar o sucesso deste mix de clássicos de 1980 e 1990, uma salada bem feita de ET, Carrie, Contatos Imediatos do Terceiro Grau, Goonies e Poltergeist.

A provedora de filmes e séries de TV utiliza o Big Data em duas frentes muito importantes para desenvolver novos programas: dados que definem o que produzir e dados que ajudam a estimular o seu consumo. Confira a seguir de que forma essas frentes têm relação com a Geração de Valor para o Negócio X TI:

#Dados que definem o que produzir

No post sobre “Para onde vai a computação na nuvem apresentamos a visão do Google para a qual a nuvem será a plataforma que habilitará a massificação da inteligência artificial. As aplicações precisarão prever o que os usuários querem, com recursos de Big Data e de machine learning, onde os computadores usam algoritmos para aprender interativamente a partir de dados, permitindo encontrar insights sem serem programados para procurar algo específico.

Valendo-se do valor da informação e seus princípios e utilizando-se do enorme poder e capacidade da nuvem, mais empresas – como já é o caso de Airbnb, Spotify, Uber -, podem produzir aplicativos para atender a um grande número de pessoas de maneiras inteligentes. Outra característica inovadora dos aplicativos em nuvem é que podem ser criados de uma maneira que permitam aos usuários escolher quais recursos desejam instalar ou não.

A IoT – com dispositivos inteligentes que recolhem e trocam dados -, também começou a permear a nossa vida diária (controle de acesso inteligente nos locais de trabalho, medidores inteligentes para gás e electricidade). No entanto já há uma nova onda chamada Internet de Tudo (Internet of Everything) que, de acordo com a Cisco, “reúne pessoas, processos, dados e coisas”. Artigo da Endeavor Brasil mostra como exemplo que a IoT já permite que máquinas reúnam dados sobre o clima/ambiente e possibilitam que os sistemas de aquecimento otimizem o consumo de energia de uma sala. 

As possibilidades de mercado para as empresas que utilizam a Internet de Tudo são enormes. O desafio é desenvolver aplicações que possam analisar os dados e criar uma rede que permita que todos os diferentes dispositivos se comuniquem de forma eficaz.

#Dados que ajudam a estimular o seu consumo

As principais vantagens destas inovações na criação de valor de TI para o negócio será uma capacidade sem precedentes de analisar e cruzar uma enorme quantidade de dados. Com isso, é possível estimar a demanda, personalizar o contexto, prever atividades de usuário, filtrar avaliações, ouvir o que estão falando sobre a sua marca, produto ou serviço nas mídias sociais e recomendar itens. No caso da Netflix, o seu CEO, Reed Hastings, diz esperar que as análises fiquem tão boas a ponto de “recomendar exatamente a série ou filme que se encaixa no seu humor atual”.

Isso irá ajudar as empresas a obter uma melhor compreensão de seus clientes, produtos e seu mercado e de que forma melhor estimular o desejo de consumo. É extremamente útil para processar dados de comportamento do consumidor, entregar anúncios em tempo real e entregar sites da web e em dispositivos móveis para campanhas customizadas. A operadora de telefonia móvel global holandesa Vodafone, por exemplo, integra grandes quantidades de dados não tradicionais dos clientes, como postagens sociais e histórico da web. Um dos principais benefícios é a capacidade de distinguir sua marca premium de concorrentes com preços mais baixos, direcionando as campanhas e ofertas mais assertivamente.

Agora que você já sabe como retirar valor da informação para o negócio, tenha certeza que a computação em nuvem também é uma forma eficiente para a criação de valor da TI para o negócio. Com o poder de processamento em nuvem, as informações serão melhores, mais rápidas e mais úteis na tarefa de trazer retorno às empresas.

Conte com a CorpFlex para fazer a Gestão Estratégica da Informação da sua empresa na nuvem.

*Marcos Andrade é CMO da CorpFlex

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa