Conheça as melhores cidades dos Estados Unidos para trabalhar com TI

  • Compartilhar

Fonte: ComputerWorld

Caso esteja pensando em se mudar para os Estados Unidos, a hora é agora. Uma pesquisa salarial realizada anualmente pela Computerworld EUA, este ano, confirmou que os negócios envolvendo tecnologia – e os salários dos profissionais que atuam nessa área – estão aumentando consideravelmente, com os orçamentos ganhando mais flexibilidade e os executivos gastando somas consideráveis para contratar grandes talentos.

Em 2015, 67% dos consultados no levantamento afirmaram ter recebido aumento de salário. O percentual dos que vieram sua remuneração cair no comparativo anual ficou na ordem de 4%. Os índices são mais otimistas que o período anterior, que viu 60% dos entrevistados prosperando contra 8% amargando diminuição salarial.

De acordo com a pesquisa, pela primeira vez desde a crise econômica de 2008, registra-se crescimento significativo ano após ano nas remunerações de profissionais de TI. A média salarial cresceu 3,6 pontos percentuais em 2015, com o aumento nos bônus da ordem de 4,6 pontos.

Algumas cidades registraram índices ainda melhores. Para destacá-las, listamos as dez melhores regiões metropolitanas americanas baseadas no custo residencial e na média salarial:

10. St. Louis – A cidade se reinventou como um hub para engenharia avançada em biotecnologia e no setor de saúde. Ela também oferece oportunidades em indústrias mais tradicionais, como manufatureira. O custo médio de moradia é baixo e a cidade é familiar e acessível.

9. Nova York – A metrópole que nunca dorme é o lugar ideal para os profissionais de TI sempre conectados e alertas – e existem centenas de milhares deles na região metropolitana. Embora o custo médio de moradia exceda meio milhão de dólares, os demais distritos de Nova York e as localidades próximas a Manhattan, como Long Island, Staten Island e Nova Jersey oferecem alternativas viáveis de residência para os profissionais que trabalham “na cidade”.

8. Phoenix – O setor de TI está em alta no “Vale do Sol”. A décima terceira maior área metropolitana dos EUA é mais que só um destino para pássaros e golfistas – o setor tecnológico cresce devido a um banco de talentos bem preparado. O Arizona constantemente ocupa o ranking dos cinco melhores estados norte-americanos em crescimento de vagas de emprego.

7. Chicago – A cidade prospera como um centro tecnológico, com muitas empresas de pesquisa e desenvolvimento, TI e energia renovável radicadas na cidade dos ventos. Com os valores das residências relativamente baixos, Chicago e seus subúrbios são uma boa opção para os profissionais de TI.

6. Seattle – O legado de Seattle como um hub de TI é quase tão vasto quanto o de San Francisco. Com a Microsoft sediada em Redmond e mais de 850 outras grandes empresas na área, não é surpresa que a cidade constitua um destino importante para os profissionais de tecnologia.

5. Atlanta – A cidade é sede de um bom número de gigantes da TI: mais de 75% das empresas incluídas no Fortune 1000 estão presentes na região. Em 2006, Atlanta foi nomeada um dos 10 principais centros de alta tecnologia dos Estados Unidos e os preços de seu mercado imobiliário continuam acessíveis.

4. Minneapolis/St. Paul – As cidades gêmeas foram construídas ao redor da intersecção dos rios Mississippi, Minnesota e St. Croix e a região é um hub da TI. Setores fortes em biotecnologia e finanças, região cosmopolita e preços acessíveis para sustentar uma família transformam um lugar em uma opção a ser considerada.

3. San Francisco – Meca da TI há décadas e pulsando no coração do Vale do Silício, San Francisco continua um grande incubador para startups de base tecnológica e talentos. Mesmo com um aumento de salário de 4,6 pontos percentuais no setor, o preço residencial médio de US$ 728 mil ainda dificulta residir na cidade.

2. Detroit – Embora Detroit tenha figurado nos noticiários recentemente pelos piores motivos possíveis, a cidade causou uma boa impressão na pesquisa deste ano, com aumento de 5% na média salarial. Com um valor médio imobiliário extremamente baixo, é uma região metropolitana acessível para se viver e trabalhar.

1. Boston – A segunda maior área metropolitana do ano passado pula para o topo da lista este ano com o maior crescimento percentual em remuneração anual. A cidade dobrou seu comprometimento com a inovação: exemplos como o Cambridge Innovation Center e o aumento nos gastos com pesquisa acadêmica e desenvolvimento superior a qualquer outro lugar dos Estados Unidos fazem por merecer.

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa