Para onde vai a computação em nuvem?

  • Compartilhar

 

Qual o futuro da nuvem e como isso se refletirá nos negócios das empresas? Corporações e institutos de pesquisa mundiais como Google, Cisco e Gartner apontam grandes revoluções em direção à cloud computing. De acordo com o Gartner, até 2020 uma política corporativa “sem nuvem” (no-cloud) será tão rara e impensável quanto uma política “sem internet” é hoje. Atualmente, a maioria das inovações tecnológicas de provedores está centrada na nuvem (cloud-centric). E já há a intenção declarada desses provedores de mover toda a tecnologia on premisse aplicações instaladas e rodando “em casa” , para a nuvem.

Mas quais as estratégias e tendências para cloud computing? Na visão do Google a computação em nuvem será a plataforma que habilitará a massificação da inteligência artificial, assim como a internet e as tecnologias digitais democratizaram a informação. A ideia do Google é que o futuro será cada vez mais simples, até atingir um contexto de total abstração da camada de infraestrutura para os usuários, que não precisarão se preocupar mais com aspectos técnicos dos serviços que contratam. “As empresas apenas começam a adotar o modelo de nuvem pública. No futuro, praticamente tudo será feito na nuvem, porque, além de mais simples, será mais eficiente”, enfatiza Sundar Pichai, atual CEO da companhia, que sucedeu o seu fundador, Larry Page.

Confira as principais tendências da cloud computing para as empresas:

  • Aplicativos: nos próximos anos haverá uma explosão de aplicativos para a nuvem, assim como ocorreu com os apps para celulares e tablets. A maioria dos novos softwares será criada para uso na nuvem e as atualizações para o software existente serão compatíveis com a nuvem. Com o enorme poder e capacidade da nuvem as empresas podem produzir apps que atendam a um grande número de pessoas de maneiras inteligentes. É só pensar em Tinder, Spotify, Uber. Segundo o Cisco Visual Networking Index, os aplicativos da nuvem responderão por 90% do tráfego total de dados móveis globais até 2019 e o tráfego na nuvem móvel crescerá onze vezes de 2014 a 2019 uma taxa de crescimento anual de 60%.
  • Inovação:  O Google projeta que o futuro da nuvem será influenciado por um volume de transformações tecnológicas jamais visto na história da indústria. A pressão pela inovação em produto tem puxado os provedores de TI a repensarem praticamente tudo na infraestrutura computacional. Assim, o software será melhor, mais rápido e mais útil na tarefa de trazer retornos às empresas. A expectativa frente aos recursos computacionais será mais elevada com relação aos recursos de TI.
  • “Internet de Tudo”: mais do que a Internet das Coisas (IoT), de acordo com a Cisco, a Internet de Tudo (Internet of Everything) irá “reunir pessoas, processos, dados e coisas para tornar as conexões em rede mais relevantes e valiosas do que nunca transformando informações em ações que criam novas capacidades, experiências mais ricas e oportunidades econômicas sem precedentes para empresas, indivíduos e países.” E apenas a computação em nuvem poderá prover a capacidade necessária para torná-las bem sucedidas.  

Se você continua se perguntando se cloud computing ainda é tendência?”, repense seus conceitos pois com todas estas projeções é possível afirmar com segurança que ela já é uma realidade. Isto não surpreende considerando os benefícios que a tecnologia da nuvem traz. As tendências da gestão de cloud irão trazer grandes resultados para as empresas, tanto na operação de TI, quanto nos negócios.

Está pensando em mover seus sistemas e aplicações de missão crítica para a nuvem? Então conte com a CorpFlex e garanta que a gestão de cloud computing da sua empresa esteja em boas mãos.

Confira o case de sucesso Multi-Ar migra ERP SAP para cloud computing CorpFlex

Por: Marcos Andrade, CMO da CorpFlex.

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa