Tudo que o Gerente de TI precisa saber sobre controle de acesso na nuvem e Firewall Gerenciado

  • Compartilhar

 

*Por Marcos Andrade

São muitos os questionamentos sobre o controle de acesso e segurança na nuvem. Afinal, a cloud computing é segura? Essa é uma das principais dúvidas que um gerente de TI tem antes de fazer a migração. Por outro lado, vale destacar que armazenar informações importantes em um data center interno traz uma ilusão de falsa segurança, já que novas ameaças surgem todos os dias e é praticamente impossível acompanhar todas elas.

Nesse sentido, a cloud corporativa está ganhando cada vez mais adeptos, porque além do baixo custo e facilidade de operação, garante segurança. Servidores dedicados, senhas eficientes, softwares e ferramentas atualizadas de defesa como firewalls, são medidas que garantem que os dados importantes de sua empresa sejam assegurados e acessados apenas com autorização.

Outro aspecto importante a se considerar é a questão da segurança física dos servidores. Em caso de furto, roubo ou desastres (como incêndios e enchentes), os danos ao negócio podem ser imensos. Já com os sistemas em cloud é o parceiro que mantém a proteção necessária, com controle de acesso e redundância.

Hospedar informações na nuvem certa é uma opção segura, desde que se escolha um fornecedor que ofereça recursos avançados de segurança da informação como:

#1 Backups periódicos
É praticamente impossível você perder um dado que está na guardado na nuvem, mas mesmo que isso venha acontecer, devido a alguma catástrofe digital, é possível recuperar suas informações. Isso graças ao backup automático que um bom fornecedor do serviço pode oferecer. Por exemplo, a CorpFlex realiza backup´s diários, semanais e mensais, garantindo assim a tranquilidade e segurança para seus clientes.

#2 Autenticação e controle de acesso
Para cuidar da segurança lógica uma das técnicas utilizadas é a autenticação de usuários, composto por login e senha em alguns casos, também é estabelecido um número de identificação. Para isso, é estabelecido um usuário administrador, que autoriza ou limita os dados que os outros poderão visualizar, editar e compartilhar. Além disso, há também a codificação dos dados, a serem descodificados apenas por pessoas autorizadas.

#3 Criptografia
Criptografar informações é um dos maiores aliados de segurança na nuvem e serve para proteger o seu negócio e salvá-lo de grandes prejuízos. Por meio da criptografia, seus arquivos serão acessados apenas por você, usando seu login e senha. Os dados jamais serão vistos por outro usuário, a menos que você forneça autorização.

#4 Firewall gerenciado
Cada negócio possui um perfil específico e tem suas particularidades e vulnerabilidades. O primeiro passo do serviço de firewall gerenciado é realizar uma análise das vulnerabilidades as quais a empresa está exposta no momento, incluindo a comunicação entre matriz e filiais, quando for o caso. Dessa maneira é possível desenvolver estratégias eficientes e garantir maiores níveis proteção.

#5 Equipe focada em segurança
Para uma proteção efetiva, a empresa que trabalha em conjunto com um parceiro especializado, conta com um monitoramento constante de ameaças, 24 horas por dia, todos os dias do ano. A equipe trabalha focada em soluções de acesso seguro com monitoração constante dos links, filtros e blindagens adequadas.

Ao unir estrutura física de qualidade com medidas de segurança eficientes, as chances de colocar as aplicações e dados em risco diminuem drasticamente. A Computação em Nuvem pode ser mais segura do que rodar os sistemas de missão crítica em servidores internos, já que é contratado um serviço especializado para cuidar da segurança e trabalhar de forma mais estratégica com tranquilidade e segurança.

*Marcos Andrade é CMO da CorpFlex

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa