Gastos globais com TI devem crescer 6,2% em 2014, prevê Forrester

  • Compartilhar

Fonte: Computerworld – Janeiro de 2013

Os gastos globais com TI crescerão 6,2% em 2014 e alcançarão US$ 2,2 trilhões, impulsionados pelo reaquecimento da economia mundial e principalmente pelo aumentos de projetos de cloud computing. Essas estimativas fazem parte de estudo divulgado pela Forrester Research.

Se a previsão se confirmar, os negócios serão bem melhores que em 2013, quando os gastos mundiais com TI subiram somente 1,6%, de acordo com o analista da Forrester Andrew Bartels.

De acordo o analista, o crescimento do setor vai acelerar em 2015, chegando a taxas de 8,1%. Porém, o índice ainda será bem abaixo da expansão de dois dígitos registrada nos anos de 1990 e 2000, informou Bartels em seu blog.

O dólar dos EUA continuará fraco em relação a várias moedas no próximo ano. Com isso, os gastos com TI naquele mercado vão subir apenas 5,5% em moeda local, um ponto percentual a menos do que as projeções anteriores, de acordo com o relatório da Forrester.

Apesar disso, compradores dos EUA continuarão ditando o ritmo dos negócios e serão responsáveis por 40% de todos os gastos globais de tecnologia, com o reaquecimento da economia local. Já as economias da Europa Ocidental estão voltando a se recuperar, porém ainda devagar, enquanto o Brasil, China, Índia e Rússia “estão atravessando um período de crescimento lento e desigual”, avalia Bartels.

Software leva maior fatia da pizza

A indústria de software será responsável pela maior parcela dos gastos com tecnologia em 2014, com movimento de US$ 568 bilhões; seguida pelos provedores de outsourcing com US$ 442 bilhões; consultoria em TI e integração de serviços com US$ 421bilhões; fabricantes de informática, com US$ 416 bilhões: e comunicação com US$ 373 bilhões, de acordo com relatório da Forrester.

A liderança da indústria de software, segundo o analista da Forrester, é devido à pressão que as companhias enfrentam para que foquem mais em inovação. Assim, elas vão aumentar a adoção de aplicações em nuvem como software como serviço (SaaS) e plataforma sob demanda (PaaS), além de soluções de Big Data, para análises de dados em tempo real; e mobilidade.

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa