8 tendências estratégicas em cloud computing para 2018

  • Compartilhar

 

*Por Marcos Andrade

O ano de 2018 já começou e, tradicionalmente, são publicadas as listas de tendências da ciência da computação para o próximo ano. Falando mais especificamente sobre tendências estratégicas em cloud computing, o Blog da Corpflex traz uma seleção do que será mais “quente” no assunto este ano. A intenção aqui não é incluir todas as previsões mas aquelas que mais poderão influenciar de forma prática nos negócios da sua empresa.

Confira as oito principais tendências que impactarão o mercado de cloud computing e porque você não pode ficar de fora destas novidades.

  1. Crescimento acelerado de serviços na nuvem

Em  2018, muitas organizações irão se valer da simplicidade e do alto desempenho da nuvem. O Software como Serviço (SaaS) proporcionou uma forma flexível e financeiramente atraente para empresas e consumidores iniciarem sua incursão na nuvem. E o crescimento da infraestrutura e da plataforma como serviço (Iaas e PaaS, respectivamente) expandiu o número de soluções em nuvem disponíveis nos setores público e privado.

De acordo com uma pesquisa sobre tendências que impactarão o mercado de cloud computing realizada pela Cisco, essas soluções continuarão a ser implantadas e usadas em todo o mundo para atingir diversos objetivos em um nível sem precedentes.

  • SaaS: a Cisco prevê que em 2018 o SaaS representará 60% de todas as cargas de trabalho baseadas na nuvem. O que representa um aumento de 12% em relação às previsões de 2017.
  • PaaS: as soluções de plataforma como serviço permitem aos clientes desenvolver, lançar e gerenciar aplicativos de forma muito mais simples do que ter que construir e manter a infraestrutura on premise. Por isso, de acordo com a KPMG, a adoção da PaaS será o setor de plataformas de nuvem de mais rápido crescimento, passando de 32% em 2017 para 56% de adoção em 2020.
  • IaaS: segundo o portal de estatísticas Statista, a infraestrutura como serviço, que fornece recursos de computação virtualizados através da internet, terá um mercado que deverá atingir US $ 17,5 bilhões em todo o mundo em 2018.
  1. Capacidade de armazenamento na nuvem ampliada

À medida que os serviços da nuvem se tornam cada vez mais relevantes para os negócios, é esperado que o armazenamento de dados cresça exponencialmente no próximo ano. E fiquem mais baratos. Na sua pesquisa sobre as tendências em cloud computing, a Cisco estima que, em 2018, a capacidade de armazenamento total estimada será 1.1 ZB (Zettabytes) – o que é aproximadamente o dobro do espaço disponível em 2017.

As empresas poderão aproveitar esse espaço para promover seus objetivos de negócios. Por exemplo, armazenar grandes conjuntos de dados, realizar análises e colher informações valiosas em áreas como o comportamento do cliente, sistemas humanos e investimentos financeiros estratégicos. Para as pequenas empresas, o aumento da capacidade de armazenamento significa que 2018 fornecerá opções de personalizadas a preços muito mais baixos do que os disponíveis em 2017.

  1. Aplicações e análises mais inteligentes com AI

De acordo com as dez tendências tecnológicas para 2018 segundo o Gartner, criar sistemas que aprendem, adaptam-se e agem potencialmente de forma autônoma será um dos principais campos de batalha para os fabricantes de tecnologia, até pelo menos 2020. A capacidade de utilizar a Inteligência Artificial para melhorar a tomada de decisões, reinventar modelos e ecossistemas de negócio e melhorar a experiência do consumidor vai começar a compensar as iniciativas digitais.

Durante os próximos anos, virtualmente todas as aplicações, fixas ou móveis, além dos serviços, vão incorporar algum tipo de Inteligência Artificial. Alguns dos apps (aplicativos) não poderão existir sem a AI e o Machine Learning. A Inteligência Artificial constitui o próximo grande desafio para os segmentos de software e serviços, incluindo os sistemas de gestão (ERPs), acrescentando valor de negócio na forma de análise e processos inteligentes e experiência avançada do usuário.

  1. IoE estará no centro das atenções

Enquanto os especialistas antecipam que a IoT (Internet das Coisas) terá um grande crescimento em 2018, este também será o ano do avanço e consolidação da IoE (Internet de Tudo), com as inovações contínuas na análise de dados em tempo real e na ampliação da capacidade da computação em nuvem.

A IoE também proporcionará às empresas uma visão mais detalhada sobre como os consumidores se relacionam com seus produtos ou serviços, com as unidades de atendimento ao cliente e até entre eles mesmos. Os robôs de hospitalidade japoneses, que são imbuídos da capacidade de receber convidados, conversar em tempo real e fornecer certos serviços, são uma janela para o que a IoE pode realizar no futuro próximo.

  1. Edge Computing complementando a Cloud

Em suas previsões de tendências da ciência da computação, o Gartner acredita que a edge computing (computação de ponta), também estará em ascensão em 2018 como resultado do aumento do uso de dispositivos conectados à internet. A edge computing simplifica o fluxo de tráfego dos dispositivos IoT e fornece análise de dados locais em tempo real pois o processamento da informação, a coleta e a distribuição de conteúdos estarão próximos das fontes de informação.

Apesar de muitos olharem para a cloud e para a edge computing como abordagens concorrentes elas são, na realidade, complementares. Segundo especialistas do Gartner, quando utilizados como conceitos complementares, a cloud pode ser o tipo de computação utilizado para criar um modelo orientado para o serviço e uma estrutura de coordenação e controle centralizadas, com a edge sendo utilizada em um modo de entrega para execução de processos distribuídos e desconectados, em determinados aspectos, do serviço de cloud.

  1. Internet turbinada com o 5G

De acordo com a previsão do Cisco Global Cloud Index, citado anteriormente neste artigo, para as tendências estratégicas em cloud computing para 2018, espera-se que o tráfego anual dos datacenters atinja 8,6 zettabytes. Somente a Internet das Coisas gerará dados de 403 zettabytes no próximo ano. Assim como a quantidade de dados gerados e armazenados em todo o mundo está pronta para crescer tremendamente em 2018, os consumidores também esperam conexões melhores e mais rápidas dos provedores de rede.

Com isso, haverá um forte movimento de velocidades LTE de gigabyte para redes 5G completas e para atingir as capacidades 5G em tempo recorde. A qualidade da rede aprimorada aumentará as expectativas dos consumidores para serviços e aplicativos altamente responsivos e de rápido carregamento. Para atender a essa nova realidade, as empresas precisarão reavaliar e atualizar suas plataformas SaaS, PaaS e sites para serem mais receptivos.

  1. Desafios da segurança na nuvem

Embora 2017 não tenha chegado ao fim, já ficou na história como o ano das ondas de crimes cibernéticos. Ataques como WannaCry ransomware, o CIA Vault 7 hack e a violação de dados da Equifax são lembretes da realidade atual. E as questões de segurança continuarão a prevalecer em 2018. O Gartner projeta que as despesas mundiais com segurança da informação cheguem a 93 bilhões de dólares em 2018 em comparação aos 86,4 bilhões de dólares em 2017. E o IDC prevê que a receita global de tecnologia de segurança atinja 101,6 bilhões em 2020.

As infraestruturas de segurança têm que se adaptar em qualquer lugar para tirar partido da oportunidade – e gerir os riscos – que se movem à velocidade dos negócios digitais. Com isso, a nuvem irá desempenhar um papel importante, com provedores de serviços de segurança gerenciados que oferecem sistemas robustos para empresas que não poderiam implementar medidas de proteção completas.

 Descubra como a cloud computing pode deixar a web mais segura para seu negócio.

 

  1. Centralização cada vez maior nos principais provedores de nuvem

No estudo Cloud Computing Accelerates Enterprise Transformation Everywhere, as tendências para computação em nuvem da Forrester para 2018 refletem o crescente domínio das plataformas de aplicativos e desenvolvimento da nuvem e seu papel na revolução de novos modelos de negócios. Os clientes da Forrester já não questionam se a nuvem é ideal para seus negócios. Eles partem para a decisão de quando e como adotar a nuvem.

O mercado global de nuvem pública será de 178 bilhões de dólares em 2018, ante 146 bilhões em 2017, e continuará a crescer a uma taxa anual de 22%. As plataformas de nuvem pública, o segmento de mais rápido crescimento, gerarão 44 bilhões de dólares em 2018. AWS, Google e Microsoft irão capturar 76% de todas as receitas da plataforma da nuvem em 2018, chegando a 80% até 2020. Microsoft, Oracle e Salesforce juntas terão uma participação de 70% de toda a automação da força de vendas de SaaS e da receita de assinatura de serviço ao cliente.

Adeus Ano Velho! Feliz Ano Novo!

À medida que 2018 se inicia, os executivos de TI estão voltando a atenção para a forma como podem usar as tendências estratégicas em cloud computing para atingir seus objetivos deste ano. E uma das principais resoluções para o novo ano é contar com um fornecedor de soluções que seja especialista no que faz. Somente dessa forma você terá a tranquilidade para adotar as tecnologias mais recentes e disruptivas apresentadas neste post.

*Marcos Andrade CMO da CorpFlex

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa