Aprenda a importância dos planos de recuperação de desastres

  • Compartilhar

Domingo de Páscoa, 11 horas da noite. Enquanto muitos se despedem do feriado e preparam os ânimos para começar mais uma semana, uma chuva torrencial cai na região em que sua empresa está instalada. A rede elétrica é afetada, há queda de energia e o sistema UPS não é acionado. O resultado? Todas as informações contidas no servidor são perdidas pois alguém da área de TI (Tecnologia da Informação) se esqueceu de configurar o backup em nuvem.

Para piorar, na segunda-feira de manhã toda a diretoria da matriz americana estará presente para participar da reunião mais importante do ano. O que você faria caso isso acontecesse? O cenário seria de caos, catástrofe e sua carta de demissão estaria em cima da mesa do CEO antes do final do dia.

Falhas ou sinistros podem acontecer prejudicando sua organização por horas ou mesmo dias. O resultado seria a perda de produtividade e receita, com impacto negativo na confiança dos acionistas e clientes.

Sua empresa não estaria pronta para se recuperar de um desastre em TI. A sorte é que esse é apenas um cenário hipotético. A solução para evitar essa tragédia é a realização de planos de recuperação de desastres.

Conheça, neste post, a importância de contar com um plano de disaster recovery efetivo.

Muitos executivos de tecnologia podem pensar: “Ah, mas isso não vai acontecer comigo”. Mas você sabe muito bem que a transformação digital revolucionou a forma como se lida com os recursos de TI.

Hoje o seu setor é responsável por, mesmo que indiretamente, gerar valor para os negócios. Seu principal ativo todas as informações da empresa é precioso, delicado e precisa ser assegurado.

É nesse cenário que entram em ação os planos de recuperação de desastres. Eles têm o objetivo de garantir a continuidade das operações da empresa, possibilitando de forma rápida o acesso aos servidores de contingenciamento.

No caso de uma estrutura em cloud computing, por exemplo, quando os servidores internos caem por causa de um desastre em TI, a empresa que os adotam tem como alternativa todos os conteúdos hospedados na forma backup em nuvem. Com isso, as perdas são minimizadas.

E para colocar um plano de recuperação de desastres em prática é necessário desenvolver uma estratégia que contemple um passo a passo das ações necessárias. Isso envolve hardware, software e equipes – que definem o que será recuperado em sistemas e infraestruturas de TI.

Ele é realizado de maneira minuciosa, executando testes em situações reais para que o planejado seja efetivo no caso de imprevistos.

Para tanto, é feita uma réplica dos principais dados que constam no data center da sua empresa. Então, quando alguma situação crítica ocorrer basta utilizar os registros do plano de recuperação de desastres e acessar o ambiente de backup em nuvem.

Dessa maneira, mesmo que a sede da corporação sofra um incêndio, alagamento, ataque de hackers ou qualquer outro problema os funcionários poderão trabalhar home office. Basta que eles tenham acesso às informações armazenadas no backup.

 

# Risco zero

Você está pronto para correr riscos? Se a resposta é não, sua empresa precisa de um plano de recuperação de desastres. A CorpFlex tem mais de 25 anos de experiência dedicados à inovar na proteção de dados e gerenciamento de informações.  

Escolher a CorpFlex como parceira estratégica significa confiar em uma moderna estratégia de recuperação de desastres em TI. A empresa é a melhor escolha pois constrói o ambiente de acordo com a criticidade de cada aplicação.

Resiliência é a palavra-chave, já que ajuda a desenvolver um ambiente apoiado em backup em nuvem, com estratégias de recuperação de desastres que se enquadram nos objetivos definidos por você.

O resultado é a diminuição do tempo de recuperação (RTO) para aplicações críticas de negócios em comparação aos métodos tradicionais. Confira abaixo todas as características e benefícios de contar com CorpFlex :

 

  • O RPO (Recovery Point Objetive), quantidade de informação que é tolerável perder, no caso de uma parada nas operações, é definido por aplicação e tipo de arquivos;
  • Soluções alinhadas com as necessidades do negócio;
  • Integração e automatização na proteção de dados;
  • Retenção de dados;
  • Custos aderentes, com equilíbrio entre disponibilidade e investimento;
  • Compliance.

 

Ter o auxílio de uma equipe técnica especialista em planos de recuperação de desastres e infraestrutura realmente profissional faz toda a diferença. Estar preparado para um desastre em TI vai garantir a segurança dos dados da sua empresa.

Não conte com a sorte. Entre em contato, agora mesmo, com a CorpFlex.

 

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa