Cloud Computing dominará os negócios em TI até 2020

  • Compartilhar

 

De acordo com previsão do Gartner, até 2020 as empresas que não utilizam cloud computing serão tão raras quanto as que hoje não utilizam internet. As estratégias de “Cloud-first e Cloud-only” estão substituindo a postura defensiva de não adotar a computação em nuvem que dominou muitos dos grandes provedores nos últimos anos.

As preocupações permanecerão válidas em alguns casos. No entanto, a prática de não ter nada baseado em cloud desaparecerá em grande parte. A Nuvem será comumente utilizada de forma híbrida, mas isso exige que a Nuvem Pública faça parte da estratégia geral. Os provedores de tecnologia poderão partir do princípio de que seus clientes serão capazes de utilizar recursos em nuvem.

De acordo com o Gartner, até 2019, mais de 30% dos novos investimentos em software pelos 100 maiores fornecedores terá mudado de Cloud-first para Cloud-only. A postura atualmente bem estabelecida do uso de Cloud-first no planejamento e design de software está sendo gradualmente substituída pela estratégia Cloud-only. Isso também se aplica aos cenários de Nuvem Híbrida e Privada.

Até 2020, mais poder computacional terá sido vendido por provedores IaaS (Infrastructure as a Service) e PaaS (Platform as a Service) em Nuvem do que tecnologias vendidas e implementadas em Data Centers corporativos.

O mercado de IaaS tem demonstrado um crescimento de 40% na receita por ano desde 2011 e a previsão é de que continue crescendo mais de 25% por ano até 2019. Até o mesmo ano, a maioria das máquinas virtuais serão entregues pelos provedores de IaaS. Até 2020, a receita de IaaS e PaaS irá ultrapassar US$ 55 bilhões, passando o faturamento dos servidores.

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa