Cloud computing é segura? Confira 5 dicas para se defender de ataques

  • Compartilhar

 

*Por Marcos Andrade

De acordo com o relatório trimestral da McAfee  a estratégia ransom que consiste em sequestrar dados mediante o pagamento de resgate, geralmente, na moeda digital bitcoins deve dar muita dor de cabeça para as empresas. Já pensou ter dados estratégicos da sua empresa inacessíveis? E o que esperar? Com certeza, ainda mais foco na gestão de segurança de informação. A McAfee também listou 11 previsões de ameaças e violações na nuvem. E você pode estar preparado para enfrentar todas elas seguindo algumas dicas de gestão de TI com foco em segurança.

Essas dicas podem ser úteis em vários casos. Como no dos e-commerces, que constantemente sofrem violações voltadas ao roubo de informações dos clientes. Esse tipo de negócio depende essencialmente da nuvem para operar. O que significa que a segurança deve ser pensada desde o princípio, no qual o ambiente virtual ganha corpo por meio da programação em código seguro. Para isso, é válido, inclusive, seguir as instruções das NASA e reforçar desde o princípio a gestão de riscos e vulnerabilidades de TI.

Você ainda está se perguntando se a Cloud computing é segura? Saiba que os ataques aumentarão na mesma medida em que as estratégias de acesso seguro ganharão popularidade. O que implica em estar sempre vigilante no gerenciamento estratégico de segurança da informação. Cada vez mais empresas migram para a nuvem, porque principalmente o modelo privado, além de reduzir custos, tem um nível maior de segurança se comparado ao público ou a ter os servidores sob sua guarda. Mas isso não impede que a cloud esteja no foco do olhar criminoso sempre à procura de oportunidades e descuidos. O que não é problema para empresas que escolhem os parceiros de nuvem adequados, os quais ajudam a evitar brechas na segurança.

Enquanto são aprimoradas as estratégias de combate a ataques como biometria e análise comportamental , confira cinco dicas para manter seus arquivos e aplicações seguros na nuvem.

#1 Crie uma política de gerenciamento de acesso

Sabe aquele email que você recebe do Facebook quando faz login na sua conta de um computador diferente? Trata-se de uma política de gerenciamento de acesso adotada pela rede social. Tal estratégia está baseada no comportamento do usuário. Com a ajuda de um parceiro de TI é possível manter os acessos sob constante monitoração, gerando notificações sobre inconsistências. O que permite ao gerente de TI pensar estrategicamente em políticas de gerenciamento de acesso, como as praticadas nas redes sociais.

#2 Faça o gerenciamento de log

Tudo que é importante fica registrado. Isso inclui as ameaças. Gerenciar esses registros nas aplicações e sistemas, ou seja, verificar os logs, deve ser uma tarefa diária da gestão de segurança de informação. A monitoração deve ser constante.

#3 Proteja-se por todos os lados

Segurança na nuvem é também redundância e pró-atividade, principalmente na elaboração de códigos reforçados. Isso significa cercar o ambiente virtual por todos os lados, escolhendo rigorosamente os critérios e chaves de acesso. Para isso a monitoração é novamente necessária, permitindo prever e evitar ameaças. Outra medida importante para a segurança consiste em saber se o provedor de Private Cloud oferece soluções como anti-vírus e firewall adequadas.

#4 Entenda o que é segurança para o seu parceiro de nuvem

Conhecer o provedor da nuvem é essencial para a gestão de riscos e vulnerabilidades de TI. Isso porque, as fraquezas da cloud computing serão compartilhadas com os dados e aplicações nela armazenados e operados. Por isso é válido verificar se o parceiro preza por estar próximo do cliente, permitindo a compreensão de onde as linhas do ambiente virtualizado estão desenhadas e possibilitando ao gerente de TI planejar a segurança de acordo com tal arquitetura.

#5 Mantenha-se atualizado sobre as principais ameaças

Se você chegou até aqui na leitura, está no caminho certo para manter o foco na gestão de segurança de informação. Quanto mais intensa a pesquisa, maior o conhecimento sobre a anatomia dos ataques cibernéticos e maior a possibilidade de defesa contra eles.

A TI pode estar preparada para enfrentar os constantes ataques cibernéticos se assumir a postura correta na gestão de segurança da informação, que passa pela monitoramento e ação constante contra as ameaças. Com as soluções de Monitoração, Firewall Gerenciado e Anti-Vírus, a CorpFlex pode ajudar na missão da gestão de riscos e vulnerabilidades de TI.

Baixe Gratuitamente o infográfico Nuvem Híbrida, Pública ou Privada? Qual o melhor caminho para o seu negócio? Clicando aqui.

 

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa