Como convencer seu cliente a levar os sistemas de missão crítica para a nuvem?

  • Compartilhar

 

*Por Marcos Andrade

Para vender mais soluções de cloud computing e atingir a meta de resultados do mês, não basta se apoiar no fato de que a nuvem é um modelo com tendência de adoção em alta e símbolo de inovação em TI. É preciso usar argumentos que impactem diretamente no negócio do cliente e que mostrem como a TI vai atuar de forma mais estratégica, além de agir na redução de custos em TI. Uma boa saída é fazer uso de exemplos práticos, sabendo quais são os aplicativos de missão crítica usados pelo cliente.

Uma empresa de armazéns, por exemplo, precisará ter um software de gestão de frota. Sem esse aplicativo de missão crítica fica muito mais demorado e burocrático saber qual caminhão liberar para entrega. Isso porque hoje todos os sistemas são automatizados e digitais. O carregamento só sai para entrega se a nota fiscal eletrônica tiver sido liberada. A liberação e a saída devem ser praticamente simultâneas para otimizar o tempo de entrega, que está sujeito também ao tráfego nas estradas brasileiras.

A Belarina – empresa que atua na indústria de moagem de trigo no Brasil optou pela nuvem para hospedar sua aplicação SAP, que garantisse alta disponibilidade, performance e crescimento sustentável e expansão da empresa.

Outras empresas que já adotaram soluções na nuvem e contam com um parceiro de TI são a operadora global de pães Gavilon e a empresa especialista em ar-condicionado Multi-ar. Além desses cases, confira os sete argumentos que convencem qualquer cliente a migrar os aplicativos de missão crítica para a nuvem.

1) Atualizações do ambiente

A nuvem acrescenta à capacidade de mudança, porque traz no ambiente virtualizado as premissas de crescimento com baixos custos de investimento. Isso significa que o cliente pode crescer mais investindo menos! Não há a necessidade de comprar servidores e gerenciá-los em casa, arcando com custos e mão de obra. Oriente o cliente a dividir essa responsabilidade com um parceiro de TI, que pode ajudar, ainda, a desenvolver metodologias de segurança a cada ambiente novo, o que é fundamental na nuvem .

2) Espaço dedicado

Com a private cloud é possível contar com servidores virtuais ou físicos dedicados exclusivamente para a empresa contratante. Isso permite que arquivos e aplicações de missão crítica tenha escalabilidade, ou seja, espaço para crescer dentro de um ambiente seguro.

3) Monitoramento do ambiente 24X7

Não adianta falar em ambiente seguro sem Monitoração. O ideal para todas as empresas é que o tráfego e o uso de dados seja monitorado full time, 24×7 (24 horas por dia e sete dias na semana). Imagine que o seu cliente opte por monitorar o ambiente somente em horário comercial. Ele terá muito mais trabalho quando uma ameaça ou problema surgir, pois precisará checar os logs em todas as outras horas não monitoradas. Com o contrato 24x&, ele ganha mais em Gestão de Segurança de Informação.

4) Alta performance e Redução de Custos

Uma plataforma que garanta altaperformance e redução de custos só é possivel com uma estrutura de Hyperflex – (Storage, Servidores e Virtualização em um único equipamento). E para ter uma plataforma Hyperflex montada em casa, o cliente precisaria investir alto, além de gastar com energia, climatização e equipe para manutenção constantes de uma estrutura valiosa. Com a private cloud esse é um investimento acessível e que reduz custos, principalmente para empresas que crescem e precisam investir em servidores novos, pois cada vez geram mais dados, troca de informação e dependem do bom funcionamento dos aplicativos de missão crítica para continuar a curva de crescimento.

5) Gestão de ambiente de TI com time de especialistas

Terceirizar é o melhor caminho para ter uma equipe multidisciplinar à disposição. O que torna a TI mais versátil para o seu cliente. Se ele pagasse sozinho por esses profissionais especializados e qualificados, sairia muito mais caro do que poder contar com um parceiro de TI.

6) Conectividade ilimitada

Já ouviu falar da redundância de links ? Ela não permite quedas de conexão, evitando as negociações chatas com as empresas de telecom. Quem lida com esses problemas é o parceiro de TI. Lembre ao seu cliente que ele pode contar com essa vantagem ao manter os sistemas de missão crítica na nuvem. Desse modo é possível ter mais disponibilidade e segurança para os aplicativos, que não ficam sujeitos às vulnerabilidades das operadoras.

Com esses sete argumentos é possível convencer o cliente de que a nuvem é a melhor opção para ter escalabilidade e manter os aplicativos de missão crítica sempre no ar, em qualquer situação.

Confira no e-book Como sua empresa pode reduzir os custos com Operação de TI, com acesso gratuito aqui.

*Marcos Andrade é CMO da CorpFlex

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa