Como um parceiro qualificado atua viabilizando uma TI estratégica

  • Compartilhar

*Por Marcos Andrade

Ter controle de tudo que acontece no parque tecnológico da empresa não significa ter que estar envolvido diretamente nas operações. E isso vale para você, CIO: quantas vezes você já precisou deixar de lado sua atuação estratégica para apagar um “incêndio operacional”?

Manter toda a infraestrutura necessária dentro de casa é algo que não deve mais fazer parte do planejamento estratégico de TI. Hoje em dia, internalizar atividades críticas e de baixo valor agregado é sinônimo de mais custos e consumo de um tempo que deveria estar sendo empregado em ações mais estratégicas e voltadas ao core business da empresa.

Por isso, contratar um bom parceiro de TI e cloud computing para delegar as atividades operacionais é a chave para que CIO e sua equipe tenham mais tempo, energia e tranquilidade para desenvolverem projetos inovadores e fazerem a área de TI ser percebida como estratégica para o negócio. Confira abaixo por quê:

#1 Segurança em primeiro lugar

Uma das principais dúvidas que sempre surgem no dia a dia dos CIOs e suas equipes é: será que estamos trabalhando com a blindagem suficiente para impedir ameaças que possam comprometer o bom andamento das operações? Uma grande certeza é que não tem como trabalhar com tranquilidade e foco no desenvolvimento do negócio enquanto essa insegurança estiver pairando no ar. Outra é que contratar um parceiro de outsourcing de TI com um serviço de firewall gerenciado qualificado é a solução para sua equipe deixar de concentrar esforços nesse controle e voltar sua atenção a projetos inovadores focados no crescimento da empresa.

A revenda Della Via Pneus, por exemplo, já percebeu o quanto a segurança das operações e informações que trafegam na companhia aumentou – e seu tempo dedicado a ela diminuiu – depois que delegou essa tarefa crítica a um parceiro de TI especializado, que passou a gerenciar links de comunicação e firewalls e gerar relatórios sobre tudo que trafega na rede, tentativas de invasão, hierarquização de acessos e redundância de links.

#2 Lugar de sistemas de missão crítica e outras aplicações é na nuvem!

Hospedar sistemas de gestão como ERPs na nuvem faz com que CIO e equipe não precisem se preocupar com suas atualizações, já que são sempre realizadas adequadamente de forma automática. Isso garante que os usuários obtenham sempre o melhor desempenho da solução, viabilizando uma TI estratégica por servir de apoio no desenvolvimento de novos projetos. Migrar para a nuvem também significa redução de custos com obtenção de licenças e instalação de programas e com compra de hardware. Sem contar que no modelo de cloud computing só se paga pelo espaço que se utiliza.

Um caso que mostra essa vantagem da nuvem é o do Grupo Santamália. Com o objetivo de unificar a administração dos sistemas de seus 17 centros médicos, uma operadora de saúde e dois hospitais, o complexo de saúde contratou uma solução de private cloud para hospedar um ERP desenvolvido especialmente para o setor. A tecnologia em nuvem foi a melhor opção para executar o ERP e garantir a centralização das informações, pois o Santamália possui unidades de saúde e hospitais que operavam de forma independente. Atualmente, mais de 125 mil usuários são beneficiados pelo sistema implementado pelo grupo e a expectativa é de que esse número cresça ainda mais.

#3 Equipe especializada e tecnologia de ponta sempre disponíveis

O foco em uma gestão estratégica de TI pode fazer com que sua área demande profissionais que saibam combinar conhecimentos de tecnologia e de negócios e a aquisição de equipamentos mais modernos para viabilizar esse novo projeto. Acontece que profissionais especializados desse patamar são caros e difíceis de manter, pois são muito assediados pelo mercado, e as tecnologias necessárias talvez não caibam no orçamento de TI no momento. É aí que a contratação de um parceiro de TI se apresenta como a melhor solução mais uma vez, pois mantém e disponibiliza equipe e equipamentos de primeira linha diluindo esse custo em todos os seus clientes.

A liberação de tempo para dedicação a atividades mais estratégicas e a redução de custos proporcionada pela migração dos aplicativos para a nuvem, possibilitando que esses recursos sejam aplicados no desenvolvimento de novos projetos, são algumas das principais vantagens geradas por essa parceria. 

*Marcos Andrade é CMO da CorpFlex

Que tal aderir também para descobrir por quais outras formas sua empresa pode ser beneficiada por esse modelo? Clique aqui

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa