Como usar a cloud computing para otimizar a experiência do usuário

  • Compartilhar

 

*Por Marcos Andrade

Atualmente dois dos conceitos mais abordados e explorados na tecnologia são cloud computing e UX (user experience). O primeiro traz economia, já que reduz custos com manutenção de datacenters e servidores, escalabilidade e eficiência ao processar tudo mais rápido e em maior volume.

Já o segundo vai muito além de apenas otimizar a experiência do usuário no layout de app ou na quantidade de email marketing enviados. Ele precisa alavancar sua satisfação ao utilizar um produto ou serviço como um todo.  

E ligado a eles está o UX design: que tem como principal intuito tornar a experiência do usuário com a marca algo inesquecível e efetivo. Mas o que muitas pessoas não sabem é que UX depende da nuvem para crescer e criar interfaces mais humanizadas. A partir da sua utilização a equipe de desenvolvimento fica mais tranquila para melhorar a usabilidade dos sistemas e a arquitetura cliente-servidor.

Assim, é possível concentrar-se no que realmente importa: aperfeiçoar ferramentas mais inteligentes que permitem mais do que apenas conhecer melhor o cliente. Isso sem dizer que muitas vezes os aplicativos e recursos que utilizam UX estão na nuvem – mais um motivo para a necessidade de um casamento perfeito.

O objetivo deste post é falar da importância da nuvem nesse processo. Acompanhe!

UX design: conversar é preciso

Como você deve ter percebido, em primeiro lugar, para que o UX design seja inesquecível, todas as áreas de produto devem dialogar: é necessário usar elementos visuais, diagramação e arquitetura que realmente reflitam o que ele espera. O processo inclui a tecnologia, grande aliada no desenvolvimento de produtos e serviços melhores.

Isso explica a relação sinérgica entre a nuvem e a capacidade de otimizar a experiência do usuário. Sem um ambiente de cloud computing por trás, é difícil atender aos requisitos de escalabilidade e flexibilidade que o UX demanda.

A usabilidade dos sistemas vai demandar recursos complexos que irão necessitar  um robusto suporte de computação e armazenamento para atender aos usuários. Usar um data center tradicional, que seja configurado para atender os períodos de pico, será caro e tornará o projeto inviável.

Para este caso a solução, então, é usar um data center em nuvem, que esteja preparado para atender todas as situações. A arquitetura cliente-servidor é amigável, fácil de configurar e está sempre disponível para novas demandas.

Como otimizar a experiência do usuário na prática

Em um mercado cheio de promoções (muitas vezes iguais), a melhor maneira de sair na frente e se diferenciar é oferecer uma experiência única ao cliente. Mas a maioria das lojas ainda utiliza as mesmas interfaces de atração e atendimento ao cliente. Por um lado é positivo, já que é uma forma segura de tratar o cliente – mas não oferecem nenhum diferencial.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Nielsen Norman Group, consultoria especializada em experiência do usuário, uma interface bem projetada em um e-commerce é capaz de aumentar a taxa de conversão em até 83%.

Um exemplo interessante dessa utilização pode ser aplicado a varejistas online.  É cada vez mais comum que eles personalizem ofertas baseadas no perfil do cliente. Onde ele está, quais são seus gostos e hábitos de consumo. Tudo isso em tempo real, no momento que ele está pesquisando um produto no site ou aplicativo.

A mesma coisa no setor bancário. As instituições financeiras precisam entender qual é o tipo de experiência que seus usuários terão e desejam possuir em cada ponto de interação digital. Outro ponto importante é na análise de cada cliente: a partir do score e seu histórico de transações é possível analisar automaticamente e oferecer condições atrativas de empréstimos, investimentos e seguros, entre outros produtos.

Analisar e tomar decisões baseadas nesta montanha de dados, com interfaces mais humanizadas, demanda uma alta capacidade de processamento. O que só pode ser realizado em cloud data centers.

Usabilidade dos sistemas

O resultado final é a necessidade de começar, o quanto antes, a desenvolver novas arquiteturas de aplicativos para otimizar a experiência do usuário focando UX design e cloud computing de forma sinérgica.

Mas unir o conceito de UX design, otimizar a experiência do usuário e ainda ter a melhor usabilidade dos sistemas e não é uma tarefa fácil. Dessa forma, é necessário contar com um parceiro que seja especialista e forneça soluções específicas de cloud computing que alcancem o sucesso.

Sua experiência ajudará no dimensionamento da arquitetura cliente-servidor, levando à interfaces mais humanizadas no contato com o consumidor. Somente dessa maneira você terá a confiança e tranquilidade para adotar as tecnologias mais recentes e disruptivas.

*Marcos Andrade é CMO da CorpFlex

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa