Equipe de TI mais eficiente. Migrar para a nuvem otimiza a rotina do time

  • Compartilhar

 

*Por Marcos Andrade

Quando os sistemas de missão crítica migram para a nuvem certa, com um fornecedor de TI experiente gerenciando os ambientes você, gerente de TI do varejo, pode investir seu tempo em novos projetos para elevar a competitividade dos negócios. Isso porque, ao aderir à cloud corporativa, seu time consegue elevar significativamente o nível de serviço prestado e a disponibilidade dos sistemas, tornando a equipe de TI mais eficiente.

Para o diretor de operações da Leveros (empresa especializada em produtos e serviços de climatização de ambientes), Tiziano G. Pravato Filho, adotar a cloud computing, principalmente em empresas que necessitam de muita tecnologia e espaço, como é o caso de um e-commerce, por exemplo, já não é mais nem uma questão de futuro, mas sim de presente. “Quem não usa, já está no passado”, afirma o executivo.

Depois de migrar para a nuvem a rotina muda e o gerente de TI precisa estar atento aos novos desafios para garantir que poderá usufruir de seu tempo trabalhando em melhorias e inovação para a empresa. Veja como fica o dia a dia do departamento de TI do varejo após a migração:

#1 Equipe de TI mais eficiente

Com a adoção do novo modelo, o gerente de TI do varejo poderá se dedicar a novos projetos, ao invés de ficar “apagando incêndios” operacionais, como internet lenta ou servidor congestionado. Agora, será possível investir em treinamentos para a equipe de TI, além de estudar e aplicar inovações que aumentem a produtividade e rentabilidade da empresa.

Segundo o executivo da Leveros, depois de assinar o contrato, eliminar os problemas antigos e receber uma performance espetacular dos sistemas, a equipe conseguiu operar sem nenhuma oscilação. “Depois de tantas mudanças benéficas nós conseguimos entender, de fato, que o melhor benefício de adotar a cloud corporativa é poder pensar na expansão do meu negócio sem ter que me preocupar se eu tenho espaço físico para isso ou não”, destaca.

#2 Agenda positiva com o fornecedor

Para otimizar o trabalho e a produtividade, além de diminuir os custos do departamento, o fornecedor passa a ser responsável por ações operacionais, como:

  • Resolução de incidentes;
  • Monitoramento de recursos e serviços;
  • Monitoramento de aplicações;
  • Ações pró-ativas da equipe técnica para recuperação de serviços degradados;
  • Gerenciamento de backup e snapshots;
  • Acordo de Nível de Serviço (SLA) em todos os contratos com as operadoras de telecomunicações;
  • Otimização da arquitetura, serviços e custos.

#3 Atuação estratégica

Com a adoção da nuvem, a questão de performance e disponibilidade dos sistemas deixa de ser um entrave para novos projetos da companhia e passa a ser um catalizador, o que vai demandar do time de TI uma visão mais estratégica para contribuir ativamente. O foco passa a ser em projetos que elevem o desempenho dos processos internos (como gestão de estoque, compras, vendas, comissões e emissão de notas fiscais) e liderança nos assuntos de transformação digital ao qual o varejo está intimamente ligado. Assuntos como mobilidade  e experiência de compra , por exemplo, devem estar na ordem do dia e podem demandar uma qualificação da equipe de TI mais específica.

A nova capacidade tecnológica disponibilizada pela cloud computing também traz as condições ideais para coletar e analisar dados internos e externos (como das redes sociais), usando os conceitos de Big Data e Analytics, o que vai agregar informações valiosas para gerar estratégias de vendas.

#4 Flexibilidade para crescer

O diretor de operações da Leveros destaca a importância de ter um parceiro que entenda os desafios da empresa para adequar a infraestrutura necessária aos objetivos da empresa com agilidade. Ele conta que “Com a CorpFlex desenvolvemos um plano estratégico de negócio, e isso nos proporcionou muita flexibilidade: no momento que estou usando menos o serviço, alugo menos e no momento que a operação pede força total, alugo mais. Isso tudo num espaço de tempo em que eu jamais conseguiria atingir se fizesse a operação por contra própria”, conclui.

Depois da nuvem certa, aproveite a sua nova rotina e esteja preparado para dedicar o seu tempo estrategicamente. Para isso, conte com o serviço de private cloud, uma nuvem exclusiva para o seu negócio, garantindo a segurança, infraestrutura, disponibilidade e privacidade que a sua empresa necessita. Desenvolvida especialmente para acompanhar as suas demandas de TI, é escalável e eficiente.

*Marcos Andrade é CMO da CorpFlex

Entre em contato com a gente e saiba como podemos ajudá-lo a entrar neste novo mundo de performance, flexibilidade e disponibilidade. Clique Aqui!

 

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa