Governança de TI: As melhores práticas para aplicar na sua empresa

  • Compartilhar

A Governança de TI é o conjunto de processos que garante o uso eficaz e eficiente da Tecnologia da Informação (TI), permitindo que a organização atinja seus objetivos.

Assim define a Gartner, maior empresa de pesquisas em TI em nível global. E acrescenta que com a Governança de TI “as organizações garantem a avaliação, seleção, priorização e financiamento efetivos de investimentos em TI; supervisionam sua implementação e extraem benefícios de negócios mensuráveis”.

A este conceito, podemos acrescentar que as empresas que fazem uma boa Governança de TI são aquelas que têm políticas e regras claras quanto ao uso de seus recursos de tecnologia. Além de utilizar as melhores ferramentas e ter processos bem definidos, essas organizações mostram claramente aos seus usuários como aproveitar a infraestrutura tecnológica.

Aqui, além de ajudarmos você a entender a importância da Governança de TI, vamos mostrar as melhores práticas dentro dela.

Confira!

A importância da Governança de TI para as empresas da atualidade

A importância da Governança de TI é que ela atinge os resultados e o comportamento desejados. A relação entre a governança e a criação efetiva de valor dos investimentos há muito é reconhecida e é citada como a razão para alcançar a excelência no gerenciamento de TI.

Ela fornece um foco no custo e permite uma comunicação eficaz entre as empresas e os fornecedores (de ferramentas e serviços), estabelecendo responsabilidade conjunta pelos investimentos em TI.

Além disso, a aplicação dos processos de governança é articulada pelo gerenciamento de portfólio de TI e usada pelos líderes de TI para gerenciar os investimentos, projetos e recursos. Ela facilita os esforços para analisar oportunidades, reduzir a redundância em todo o ambiente de TI, reduzir os custos, entre outras vantagens.

Nos tópicos que seguem, confira um detalhamento maior da importância da Governança de TI:

  • Alinhamento e responsividade: a governança trabalha lado a lado com o gerenciamento de portfólio de TI. Permite que os gestores melhorem a capacidade de resposta aos desafios e gerenciem os investimentos em TI atuais e futuros. Também fornece transparência aos investimentos, o que ajuda a tornar o departamento de tecnologia mais mais estratégico.
  • Tomada de decisão objetiva: a governança permite que a liderança se comprometa ativamente com o aprimoramento do gerenciamento e controle das atividades de TI. A partir de boas práticas, as decisões se tornam mais acertadas, mais baseadas em fatos; menos intuitiva.
  • Balanceamento de recursos: o gerenciamento adequado de recursos críticos permite o controle no planejamento e na organização de iniciativas de TI. Isso dá aos gestores a capacidade de garantir que o suporte de TI adequado esteja sempre disponível e em pleno vapor.
  • Controle de riscos organizacionais: o gerenciamento proativo de riscos garante que os gerentes estejam cientes dos riscos associados às iniciativas de TI e forneçam a base para implementar estratégias de mitigação de riscos.
  • Execução mais eficaz: a Governança de TI fornece aos gestores a estrutura para gerenciar todas as iniciativas e demandas de TI, por meio de um único ponto em que elas são priorizadas e cumpridas. Permite padronizar plataformas de tecnologia, por exemplo.
  • Prestação de contas: a governança eficaz também é sobre prestação de contas. Isso permite que os gerentes imponham as responsabilidades relacionadas ao gerenciamento do programa de TI.

As melhores práticas de Governança de TI para você aplicar na sua empresa

Se você é um líder de TI que já entendeu que sua área se tornou uma das mais importantes na estratégia de negócios, já sabe que é importante implantar Governança de TI.

Confira, a seguir, as melhores práticas adotadas pelas empresas que já contam com essa estratégia!

Montar uma equipe de alta performance

Criar estratégias eficazes para uma boa governança de TI sem o envolvimento de membros do departamento de tecnologia não faz sentido. Esses profissionais são necessários na tomada de decisões sobre investimentos. São eles que conhecem melhor o desempenho e as deficiências da empresa nesta área.

Da mesma forma, a participação da gestão da organização permite estabelecer uma posição firme ao determinar as necessidades e objetivos do negócio. Então, para alcançar uma boa Governança de TI, o mais apropriado é criar uma equipe de alta performance, e multidisciplinar, que ofereça opiniões coerentes de diferentes perspectivas.

Usar uma estrutura guia

Atualmente, existem várias referências e padrões baseados nas melhores práticas de gestão de TI. Entre elas, temos, por exemplo, Information Technology Infrastructure Library (ITIL) e Control Objectives for Information and related Technology (Cobit). Ambas propõem boas estratégias relacionadas à governança de TI, que estão entre as preferidas pelas organizações em todo o mundo.

No que diz respeito aos projetos de TI, um padrão interessante é o Project Management Body of Knowledge (PmBOK). Este é um manual completo com as habilidades, ferramentas e técnicas necessárias para gerenciar um projeto de tecnologia.

Se você tem dúvidas sobre qual é o melhor para o seu negócio, o ideal é que antes de escolher, você estabeleça bem seus objetivos. Dessa forma, poderá basear sua decisão nas características do seu negócio.

Fazer monitoramento de TI constantemente

Para realizar estratégias eficazes, você deve ser capaz de reconhecer o que funciona e o que não funciona. Para isso, é necessário realizar monitoramento constante de TI. Isso permite saber se a TI está realizando a entrega de serviços necessária ou se, pelo contrário, está diminuindo os processos.

Esse tipo de monitoramento também pode ajudá-lo a comparar seu desempenho com o da concorrência; determinar os pontos que podem ser melhorados. Como resultado, você terá informações mais precisas sobre as áreas de sua empresa que precisam de mais investimentos.

Automatizar processos e liberar a equipe para a atuação estratégica

Também é recomendado que você automatize seus processos ao máximo com a ajuda de ferramentas de software de qualidade. Para o monitoramento de TI, bem como para a implementação de frameworks como o ITIL; e para o governo de TI em geral, a automatização é vital para a execução de processos verdadeiramente eficientes.

Assim, com o mínimo de contato humano, o time de tecnologia deixa de ser meramente um suporte e passa a ter uma atuação mais propositiva e consultiva; estratégica!

Escolher os melhores fornecedores de serviços

Por fim, é impossível falar em Governança de TI sem contemplar os fornecedores de serviços de tecnologia. São eles que trazem o melhor da TI, o que há de mais avançado.

As boas empresas prestadoras de serviços de TI são aquelas que têm atuação consultiva. Ou seja, elas não entregam simplesmente o solicitado. Pelo contrário, se tornam parceiras do time interno de tecnologia, se aprofundam nas necessidades do negócio e, a partir disso, ajudam a montar a melhor estratégia.

Em suma, a Governança de TI não pode existir isoladamente e é um processo pelo qual as decisões são tomadas em torno de investimentos e projetos de TI da empresa. Ao acumular todos os investimentos e projetos no portfólio de TI, surge uma visão completa e abrangente. Isso permite que a liderança tome melhores decisões estratégicas, gerencie e avalie proativamente o investimento futuro.

Como está a governança de TI na sua empresa? Deixe seu comentário!

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa