Integração de nuvem híbrida é segredo da transformação digital

  • Compartilhar

Empresas estão perseguindo a transformação digital para alcançar uma mudança radical na velocidade, agilidade e capacidade de inovação de seus negócios. No entanto, a percepção das ofertas exclusivas de transformação digital depende da capacidade de uma organização de acessar dados em maior velocidade e em maior amplitude.

Vantagens

A pesquisa global ouviu 818 executivos seniores de TI trabalhando em grandes organizações, com receita de mais de € 500 milhões, sugere que uma estratégia madura de integração híbrida orientada por APIs é um fator que contribui para o crescimento dos negócios. De acordo com o relatório, 49% dos Integradores – que usam ferramentas de integração – relataram um crescimento de receita de 5% ou mais nos últimos três anos em comparação com apenas 23% das denominadas Deliberadoras.

Além disso, 41% dos Integradores reduziram o tempo necessário para atualizar os produtos existentes em 50% ou mais (em comparação com 33% das Deliberadoras), e quase metade do grupo dos Integradores (46%) pretende se engajar na economia da API para criar novos fluxos de receitas – contra. 25% das Deliberadoras.

Com a base arquitetônica fornecida pelas ferramentas de integração baseadas em nuvem, as APIs podem fazer mais do que apenas agir como instrumentos para desbloquear dados. Os resultados revelam que os Integradores estão muito mais otimistas sobre sua capacidade de inovar, com 68% afirmando que são capazes de desenvolver novos produtos rapidamente e trazê-los rapidamente ao mercado – contra 25% das Deliberadoras – e com maior escalabilidade, confiabilidade e personalização. Além disso, as APIs podem ajudar a melhorar a experiência do cliente.

Complexidade de propriedades híbridas

Uma abordagem de integração híbrida envolve o uso de ferramentas de integração modernas baseadas em Cloud Computing em combinação com aquelas no local, como o ESB (em tradução, barramento de serviço corporativo) para conectar aplicativos em diferentes ambientes.

O estudo constatou ainda que 66% das empresas pesquisadas usam três ou mais provedores de nuvem, com mais de 75% dos seus aplicativos sendo executados em uma nuvem privada ou local (ou ambos). Entretanto, a abordagem tradicional de integração ponto-a-ponto usada em sistemas monolíticos não será capaz de lidar quando centenas de aplicativos de uma empresa residirem em vários ambientes diferentes.

A integração híbrida é um meio de gerenciar essa complexidade e garantir que a infraestrutura de tecnologia da empresa possa atingir os objetivos de negócios. No entanto, existe um consenso entre os entrevistados de serem cautelosos com a abordagem “fragmentada” da integração, e eles concordam também que as empresas não deveriam tentar copiar e substituir sua arquitetura de integração legada de uma só vez. Por outro lado, o relatório conclui que é necessário dar os passos apropriados no momento certo e combater a inércia para aproveitar efetivamente a oportunidade de integração híbrida.

Integração

O primeiro passo para modernizar os recursos de integração de uma organização é identificar os requisitos com base em seus objetivos de negócios e roadmap de tecnologia. Seis entre dez entrevistados disseram que sua organização identificou os requisitos de integração existentes e futuros necessários para apoiar suas ambições de negócios. O próximo passo é desenvolver uma estratégia alinhada com as visões da organização, no sentido de eliminar as ferramentas de integração mais antigas e substituí-las por ferramentas baseadas em nuvem. Fazer as escolhas certas com base em critérios de seleção que suportam os objetivos de negócios pode garantir um TCO otimizado e um ROI muito maior.

Fonte: IT FORUM 365

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa