Multicloud fortalece cloud computing com uma série de vantagens

  • Compartilhar

 

#Por Edivaldo Rocha

O movimento de migração das empresas para a nuvem certa está em curso. Cada vez mais, elas buscam as melhores alternativas para investir em cloud computing.

De acordo com um estudo da Intel, estima-se que, em 2020, esse processo de transição para deverá atingir cerca de 94% das organizações globais.

Isso quer dizer que em pouco tempo a multicloud deve se destacar como uma das estratégias centrais da área de computação das grandes empresas. E os motivos para apostar nessa modalidade são vários.

Segundo relatório produzido pela SolarWinds, em 2017, foi registrado um forte crescimento da migração de aplicativos críticos para o modelo de cloud computing no Brasil. Na visão dos executivos entrevistados, dentre as razões que levam à decisão de migrar para a nuvem, destacam-se algumas. São elas:

  1. maior potencial de retorno sobre investimentos,
  2. economia de recursos financeiros;
  3. escalabilidade e flexibilidade;

Esta última característica, especialmente, permite à empresa aumentar ou reduzir os recursos de acordo com a demanda.

Além desses requisitos, vale lembrar que, em um contexto altamente competitivo, é mais seguro ter mais de um tipo de nuvem. Isso mesmo! Quando a empresa prioriza a multicloud ela ganha muito mais assertividade e garante resultados melhores do que os esperados inicialmente.

Afinal, somente ao compreender como cada modalidade de cloud funciona, incorporando-as a uma estratégia, é possível inferir qual delas é mais aderente à realidade da organização.

Quer entender porque pensar em multicloud é fundamental? Então, confira, a seguir, informações valiosas que irão ampliar sua visão sobre o sentido real de estar na nuvem certa.

Estar na cloud computing beneficia (e muito!) a organização  

Qual a melhor definição para nuvem?

Muitas empresas vêm focando seus esforços no movimento de migração para a cloud. Mas, nem todas conhecem o potencial dos recursos disponíveis. É possível fazer mais do que você imagina com as ferramentas certas.

A cloud computing transformou o modo como as empresas e as pessoas consomem a tecnologia por três motivos:

  • Dispensam esforço da equipe para gerenciar ou dar manutenção em hardware.
  • A nuvem é infinita em tamanho, de tal modo que você não precisa se preocupar em ficar sem capacidade.
  • Aplicações e serviços em cloud são acessíveis em qualquer lugar: basta ter um dispositivo conectado à internet.

As empresas usam três métodos diferentes para implantar recursos de cloud:

  1. Cloud pública: todos os clientes em cloud pública compartilham dos mesmos recursos e espaços tendo as configurações de segurança e as variações de disponibilidade limitadas ao gerenciador do sistema, uma vez que são totalmente geridos pelo prestador do serviço. Azure e AWS são exemplos de cloud pública.
  2. Cloud privada: representa aquelas que são desenvolvidas para atender exclusivamente uma empresa de forma individual. Elas permitem que a empresa hospede aplicativos e infraestruturas completas na nuvem e dediquem maiores esforços relacionados à segurança dos acessos e controles de dados, e uma infraestrutura 100% dedicada para as demandas do negócio de um cliente. Esse modelo ainda pode ser dividido em outros dois formatos: cloud privada interna (Edge Cloud) e a cloud privada externa (Private Cloud).
  3. Cloud híbrida: Hybrid Cloud é a combinação do ambiente público – Azure, AWS, Oracle Cloud, etc. – com o ambiente privado. Os ambientes públicos e privados funcionam de maneira independentes e conectam entre si quando necessários. Dessa maneira, os dados que necessitam estar próximos aos usuários ou equipamentos ficam hospedados no ambiente privado interno, podendo ser replicados para nuvens públicas ou privadas, as aplicações que podem ou precisam de maior disponibilidade, performance vão para uma nuvem privada externa e as aplicações que utilizem micro serviços, como:  Container, Auto Scaling, APIs, DBaaS, DNS, SNS, etc, serão hospedadas em uma nuvem publica mais adente.

Neste contexto, a multicloud, que consiste na utilização de duas ou mais estruturas de cloud computing, traz ainda mais possibilidades para as empresas. Afinal, garante a ampliação da capacidade computacional, com uma série de outros benefícios agregados.

Os 4 melhores motivos para adotar a nuvem múltipla

A estratégia multi baseia-se em três tipos de cloud: pública, privada e híbrida. Ao adotar essa modalidade, a empresa ganha mais possibilidades. Ela pode, por exemplo, mover dados sensíveis da rede privada para a pública e vice-versa de modo automatizado com alto nível de segurança, proporcionado, principalmente, pela cloud híbrida.

Veja, a seguir, outras boas razões para apostar nesta estratégia:

  1. Otimizar gastos e reduzir custos:  quando você tem certeza que está investindo no que é prioridade, gerir todo o restante dos recursos se torna mais fácil. Com uma estratégia de cloud múltipla é exatamente assim: otimiza as despesas para reduzir os custos.

Com o SaaS (Softwares como Serviço) cloud, os aplicativos são hospedados na nuvem, o que significa que os custos de hardware e de plataforma são eliminados. Além disso, como é possível fazer uma configuração da cloud de acordo com a demanda de cada mês/período, a empresa também economiza. Afinal, usar uma configuração padrão para todos os meses do ano leva ao desperdício de dinheiro. Como o fornecedor da plataforma já oferece atendimento de especialistas, o investimento na equipe interna também diminui.

  1. Ter todas as nuvens em uma só: ao reunir as características das nuvens privada e pública em uma só modelo, o ambiente multi garante a alta disponibilidade e o aumento de recursos aplicados à segurança da informação.
  2. Alta confiança e segurança no armazenamento dos dados: com a estratégia multi, a empresa evita a perda de dados ou um tempo de inatividade por conta de possíveis falhas de aplicações. O multicloud também permite que as empresas explorem as alternativas de segurança de múltiplos provedores combinados, e mais: mantém o funcionamento da cloud híbrida intacto. Muito mais proteção para os dados!
  3. Otimização da estrutura: o investimento nessa modalidade de cloud computing oferece a redundância de hardware, software e infraestrutura necessária para tolerância a falhas. Mais do que isso: a estratégia permite que a estrutura disponível seja adequada a cada necessidade das aplicações. Desse modo, os recursos são otimizados, oferecendo o suporte ideal para que o time supere os principais desafios do negócio.

Estratégia multi eleva performance e simplifica alcance de objetivos

Quando a empresa aposta em cloud computing multi, ela também impulsiona o alcance de outros objetivos mais amplos da organização. Isso porque a ferramenta permite:

  • o uso de serviços mais eficientes;
  • o aproveitamento de velocidade;
  • o aumento de capacidade;
  • o atendimento de demandas sazonais; e
  • a utilização de recursos exclusivos de determinado provedor do serviço.

Para muitas organizações, a estratégia também simplifica o atendimento às exigências legais, regulações e políticas próprias que exigem dados armazenados em vários locais. Uma vez hospedada em várias nuvens, a estrutura computacional  garante flexibilidade sem necessidade de altos investimentos em estrutura.

No próximo post, você confere o passo a passo para escolher o melhor fornecedor de cloud múltipla. Afinal, ter uma parceria com quem é especialista no assunto faz toda diferença.

Conheça agora mesmo o Ultracloud, da CorpFlex!  Entre na nuvem certa você também!

#Edivaldo Rocha (CEO da CorpFlex)

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa