O que vai acontecer com Cloud Computing em 2013

  • Compartilhar

Fonte: Computerworld Dezembro 2012

O tempo para explorar a cloud computing se esgotou, de acordo com os analistas da indústria. 2013 será o ano em que as empresas precisarão implementar uma série de estratégias da nuvem para colocar certas cargas de trabalho na nuvem pública e mantem outras cargas de trabalho na nuvem privada. Aqui estão 10 previsões para o que veremos acontecer na computação em nuvem em 2013.

1 – As nuvens hibridas vão fazer sucesso

À medida que as empresas se concentrarem na análise dos aplicativos apropriados para a nuvem pública ou para a private cloud computing, os executivos de TI rapidamente chegarão à conclusão de que uma abordagem de nuvem híbrida faz mais sentido. “Estou convencido de que 2013 será o ano da infraestrutura da nuvem hibrida”, conta Tracy Corbo, analista de pesquisa chefe da Enterprise Management Associates.

2 – Nos EUA, concorrentes da Amazon começarão a cair

Especialistas dizem que muitas empresas que entraram no mercado de nuvem pública no modelo infraestrutura-como-um-serviço (Iaas) não sobreviverão a 2013. “É muito difícil jogar o jogo da Amazon”, conta John Treadway, vice-presidente da Cloud Technology Partners. “As margens são pequenas. Se você não oferecer um valor diferenciado, você provavelmente irá fracassar”.

3 – A gestão da nuvem híbrida será chave

Se as empresas passarem para as nuvens públicas, então será crítico que os executivos de TI sejam capazes de administrar tanto as partes públicas quanto privadas da infraestrutura geral da nuvem. Nos EUA, felizmente, existem empresas que podem ajudar, começando com a RightScale, que tem oferecido gestão de integração a nuvem desde 2006. O mesmo deve acontecer em outros mercados.

4 – As corretoras e integradoras de nuvem serão mais demandadas

O IDC prevê que até 2015, quase 1 dólar de cada 6 gastos em pacotes de software, e 1 dólar de cada 5 gastos em aplicativos, serão consumidos através do modelo Software-como-Serviço (SaaS). Então, quem lida com a integração de todos esses aplicativos? As corretoras de serviços de nuvem. E quem desenvolverá a segurança e a auditoria nesses aplicativos? Quem criará links B2B com parceiros utilizando os mesmos aplicativos? Os integradores de nuvem. Startups surgirão nesse mercado.

5 – O Big Data ficará ainda maior

Big Data – a análise de vastas quantidades de dados não estruturados – e o poder ilimitado da computação na nuvem são uma combinação perfeita. Os principais fornecedores estão pulando no trem do Big Data como evidenciado pela compra da Vertica e da Autonomy  pela HP, a compra da Netezza pela IBM e a compra da Greenplum pela EMC.

6 – As redes definidas por software (SDN) vão evoluir

Em Julho, a VMware gastou 1 bilhão de dólares na startup SDN Nicera. No mês passado, a Cisco pagou 1,2 bilhões de dólares pela Meraki, que fornece sistemas de rede que podem ser administrados a partir da cloud computing. O que isto significa? “Todos esses acontecimentos apenas apontam para a compreensão eventual de que a rede definida por software está caminhando em direção a uma nova definição de rede que evoluirá em 2013”, conta o CTO da Terremark, John Considine.

7 – As opções de segurança da nuvem hibrida irão aumentar

À medida que empresas começarem a adotaras nuvens hibridas, espera-se que os fornecedores aumentem a oferta de segurança de duas formas – produtos de segurança tradicionais baseados na aplicação para acesso local, e de  segurança-como-um-serviço para fortalecer a segurança para todos os dispositivos móveis. O IDC prevê que durante os próximos três anos as aplicações hibridas somarão 60% de todos os departamentos de TI. O IDC também prevê que o mercado irá crescer para 3,3 bilhões de dólares até 2016.

8 – Os serviços baseados em IaaS crescerão

As ofertas padrão de infraestrutura-como-um-serviço crescerão no mundo para incluir coisas como otimização-como-um-serviço ou equilíbrio de carga-como-um-serviço. “Não é uma questão de ser capaz de fazer isso internamente. É uma questão de descobrir se é mais barato e mais eficiente fazê-lo na nuvem”, conta Tracy Corbo da Enterprise Management Associates.

9 – A gamificação impulsionará as vendas e o serviço ao cliente

A Gartner prevê que até 2014, 70% de todas as empresas da Fortune 2000 terão, pelo menos, um aplicativo baseado na nuvem que utilize a teoria de jogos para influenciar o comportamento dos funcionários ou clientes. A gamificação é o conceito de aplicar os fundamentos da criação de jogos para aplicativos que não tenham relação com jogos para torná-los mais divertidos, envolventes e viciantes. Aplicações no mundo dos negócios objetivam impulsionar as vendas, encorajar a colaboração e o compartilhamento de informações entre os funcionários e parceiros, e aumentar a satisfação do serviço ao cliente. Líderes de mercado incluem a Badgeville, BunchBall, Crowdfactory, Gamify.it, Hoopla, Kudos, ObjectiveLogistics e  Rypple (uma empresa da salesforce.com).

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa