Segurança da informação: soluções da CorpFlex protegem empresas

  • Compartilhar

Com o avanço da tecnologia, as empresas ganham, cada vez mais, ferramentas que simplificam, facilitam e otimizam o trabalho. Mas nem tudo se resume a um único conjunto de benefícios. O grande ônus do uso dos recursos tecnológicos é correr o risco de ter a estrutura invadida por ransomware, malware e outros programas maliciosos. Cada vez mais, ataques hackers se multiplicam, atingindo desde os simples usuários de sites até grandes empresas e governos.

Neste cenário, é preciso priorizar a segurança da informação e manter um firewall gerenciado sempre ativo. Segundo dados de pesquisa desenvolvida pelo  (ISC)², instituto focado em educação e certificações profissionais em Segurança da Informação e Cibersegurança, 44% dos profissionais de TI da América Latina apontaram o ransomware como o maior temor em relação à segurança de TI para 2018.

Diante deste contexto, é fundamental compreender de que modo os programas maliciosos, em especial o ransomware, têm sido usados para a promoção de ataques. Mais do que isso, é preciso saber como se proteger, garantindo a confiabilidade e a disponibilidade dos dados da organização.

# Ransomware: grandes ataques preocupam organizações

O ano de 2017 foi marcado por uma série de ataques feitos pelo ransomware Wanna Cry“, que se espalhou rapidamente mundo afora, de forma avassaladora. Conhecido por fazer uma espécie de “sequestro” dos arquivos das máquinas infectadas e exigir o pagamento de um valor fixo para “libertar” o equipamento, o vírus infectou cerca de 230 mil sistemas.

O maior ataque, em escala intercontinental, foi realizado do dia 12 de maio quando nas telas dos computadores apareceram mensagens pedindo o pagamento em bitcoins (moedas virtuais) de, no mínimo, US$ 3.000 para reativar o sistema. Somente no Brasil, mais de 1,1 mil computadores foram infectados.

Já em 27 de junho o ciberataque do vírus Petya afetou sistemas de empresas, bancos e aeroportos de diversos países como Estados Unidos, Dinamarca e Espanha. Uma das empresas vítimas foi a Nivea. No Brasil, o alvo foram as agências de publicidade.

O vírus Bad Rabbit, propagado em outubro, infectou os computadores por meio de uma falsa instalação do Adobe Flash. Quando a vítima executava o arquivo baixado, o computador passava por um processo de criptografia. Na Ucrânia, o ataque chegou a causar atrasos em um aeroporto porque os funcionários foram obrigados a processar os dados manualmente.

# Proteção de alto nível

De acordo com dados de uma pesquisa global de segurança, realizada pela PwC, o número de ataques virtuais no Brasil aumentou, em 2015, cerca de 274%, sendo que o aumento global foi de 38%.

Em um cenário como esse, cabe às organizações o desafio de consolidar uma política de segurança da informação, para evitar, além do ataque de ransomware e outros arquivos maliciosos, o vazamento de dados.

Diante de um ataque como o “Wanna Cry”, por exemplo, a organização ficam suscetível a perder seus dados, já que o malware faz um sequestro destes e eles podem não ser devolvidos.

É fundamental, portanto, pensar na implementação de uma política de segurança da informação como estratégia de proteção visando conferir confiabilidade à estrutura de TI, para diminuir as potenciais vulnerabilidades de um negócio.

Desta forma, ainda que não seja possível prevenir todas as ameaças que possam surgir, soluções de prevenção a ransomware são capazes de minimizar ao máximo os riscos e estar preparado para corrigir, se necessário.

# Solução de Acesso Seguro fortalece segurança da informação

Para empresas de todos os tamanhos a Solução de Acesso Seguro da CorpFlex é a melhor alternativa para garantir disponibilidade e tranquilidade, fortalecendo a política de segurança da informação e protegendo as organizações.

Com a monitoração constante dos links, filtros e blindagens adequadas, a CorpFlex aumenta a segurança do acesso. Isso garante o funcionamento das atividades da empresa por meio da gestão dos links de comunicação entre matriz e filiais e das tratativas com as operadoras de Telecom.

Como o gerenciamento é realizado proativamente a análise, prevenção e resolução de incidentes é ágil e as aplicações são mantidas disponíveis.

A CorpFlex oferece todo o suporte necessário para a gestão do acesso, de ponta a ponta: desde a orientação sobre a contratação de rede até a abertura e contato de chamados com as operadoras de link quando identificados problemas na monitoração constante.

# Firewall gerenciado: segurança ininterrupta

A solução Firewall Gerenciado, fornecida pela CorpFlex, com a tecnologia Fortinet, controla os appliances físicos e virtuais da sua empresa. Assim, é possível  garantir a criação, a implementação e o monitoramento ininterrupto de políticas de segurança na TI da organização.
Com hospedagem no Data Center da CorpFlex, a solução é sinônimo de redução de custos com equipamentos, pessoas e links, além de permitir o controle de acesso de acordo com liberações preestabelecidas.

Adaptável às necessidades da empresa, o Firewall Gerenciado garante a redundância e disponibilidades dos links de comunicação entre matriz e unidades. Tudo isso por meio de uma monitoração intensiva do Command Center CorpFlex que registra e acompanha dos chamados junto às operadoras.

# Mais segurança e confiabilidade para a organização

Com os recursos certos e soluções feitas sob medida para a segurança de informação de cada organização, a CorpFlex fornece o melhor para sua empresa. Mais proteção, confiabilidade e disponibilidade em tempo integral, de um jeito simples, prático e altamente seguro.

Entre em contato com a CorpFlex e conheça as soluções de acesso seguro e de uso do firewall! O seu negócio nunca mais estará vulnerável, nem desprotegido.  

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa