Virtual Application: conheça tudo sobre o assunto

  • Compartilhar

 

A transformação digital trouxe mais liberdade às empresas. Se antes todos os software utilizados eram licenças compradas e instaladas dentro da companhia, hoje a cloud computing possibilita que os sistemas estejam nos mais diversos locais e utilizados como serviço, por exemplo. São aplicativos virtuais (virtual applications) que exigem muito cuidado.

Uma pesquisa realizada pela GlobalData indica que, até 2020, 94% das empresas brasileiras terão aderido a essa facilidade tecnológica em suas rotinas de trabalho. E naturalmente sua companhia já adotou algum sistema desse tipo!

A possibilidade de utilização das virtual applications ‘liberta’ os colaboradores. Como os sistemas são acessados via internet não há mais a necessidade de permanecer no escritório durante todo o tempo para utilizar as ferramentas necessárias para o trabalho. E nem utilizar o computador corporativo, fortalecendo o movimento de BYOD (Bring Your Own Device).  

Mas essa autonomia cobra um preço alto: o usuário precisa memorizar diversos nomes de usuário e senhas. Já a empresa corre o risco de perder o controle sobre o tráfego de dados sensíveis, além de afetar a segurança do ambiente corporativo como um todo.

Mas há uma maneira de prevenir que tudo isso aconteça. Continue lendo esse texto e saiba como.

O potencial das virtual applications na sua empresa

Até pouco tempo encarado com resistência (e até medo) por alguns executivos de tecnologia, o BYOD é uma tendência que não tem volta. São celulares, tablets e até mesmo notebooks pessoais utilizados para trabalhar.

Os aplicativos virtuais são uma disrupção no ambiente corporativo! Mas eles demandam cuidados da área de TI (Tecnologia da Informação) no sentido de prover ao usuário a melhor experiência visando à facilitação do seu uso.

Em  vez de   o colaborador ter diversos nomes de usuário e senhas diferentes, uma para cada software, a solução é centralizar em um único painel todas as soluções utilizadas. Esse dashboard é disponibilizado em um aplicativo, que pode ser baixado.

A ideia não é ótima?

Entenda o funcionamento

É um espaço que oferece acesso às mais diversas soluções. E não importa se elas estão instaladas no servidor da empresa (on premise), em uma nuvem pública, nuvem privada, em um data center, ou mesmo contratada como SaaS (Software as a Service).

A interface inclusive pode ser personalizada com a foto e uma saudação, por exemplo. E o melhor: os arquivos armazenados em cada virtual application é sincronizado em todos os dispositivos.

Vamos supor que um analista tem permissão de usar as aplicações de CRM, Office e Business Intelligence da empresa. Ele vai acessar a aplicação, realizar o login e conectar-se a um painel único, clicando então na aplicação desejada sem digitar a senha de novo. Além de virtualizar, a aplicação faz o papel de MFA (Múltiplo Fator de Autenticação).

Conheça mais:

– Mobilidade e acesso seguro: São necessidades cada vez mais latentes nas corporações. Se os funcionários da sua empresa sempre estão em trânsito e costumam acessar o ambiente corporativo é necessário ter segurança.

A proteção é feita por meio de políticas avançadas, como uma marca d’água aplicada na tela com o IP da máquina e o nome do usuário. Tudo para evitar a perda de dados – e caso aconteça facilitar a identificação do autor.

Já a navegação é feita de maneira segura, sem expor a rede a ataques  mal-intencionados.

– Camada de autenticação: Permite gerenciar tudo o que pode ser visto ou não por cada usuário, independentemente de onde estiver hospedado. Imagine ter uma aplicação web que teoricamente não precisaria ser virtualizada. Mesmo assim é possível colocar em uma estrutura que, mesmo sendo web, integra na página de autenticação e acesso.  

– Novas integrações: Caso seja necessário incluir novos usuários, dispositivos e aplicações todo o processo é realizado de maneira simples, com apenas alguns passos.

Gestão unificada de endpoint: Com recuperação das aplicações, controle dos conteúdos e a camada de rede. Facilita o trabalho do administrador na gestão dos perfis de usuários.

CorpFlex é a melhor fornecedora para gerenciamento de virtual applications

A CorpFlex adota a principal solução do mercado de aplicativos virtuais, usada por mais de 100 milhões de pessoas em todo o mundo. O objetivo é oferecer ao mercado aplicações nas quais os usuários trabalhem de qualquer dispositivo e lugar.

Confira abaixo os benefícios de escolher a CorpFlex como fornecedora:

– Qualificações: As certificações são vistas com seriedade e comprometimento pela CorpFlex. Tanto que a empresa certificou o processo de fornecimento de serviços de computação em nuvem pela ISO 9001 2015.

– Hospedagem: As aplicações podem ser hospedadas inclusive na nuvem da CorpFlex, da fabricante da solução ou em uma solução híbrida (parte rodando na nuvem da desenvolvedora e parte na da CorpFlex). São vários os cenários que podem ser explorados.

– Melhor experiência em gestão: Ao oferecer sua nuvem em um conceito de Multicloud, a CorpFlex permite virtualizar mesmo que esteja fora da nuvem. Tudo isso com todo diferencial de serviços como monitoramento, entregando Opex no lugar de Capex.
Outros fornecedores, que não oferecem esse serviço, farão com que sua empresa demande um time interno para configurar e realizar atividades já inclusas no serviço. Montar uma arquitetura robusta, desenhar o projeto e implementá-lo são os grandes diferenciais da CorpFlex.

Confie em quem tem mais de 25 anos de experiência em prover tecnologia de ponta. Escolha a CorpFlex! Se quiser saber mais informações entre em contato agora mesmo.

Comentários

  • Compartilhar

Posts Relacionados

Quem já está na nuvem certa